Compartilhe com seus seguidores
A A A

Apple Card é investigado nos EUA

Henrique Freitas, editado por Roseli Andrion 11/11/2019 21h20

O Apple Card, cartão de crédito da Apple, será investigado por supostamente discriminar mulheres nos Estados Unidos. Homens estariam recebendo limites de crédito até 20 vezes maiores que os de suas esposas, mesmo vivendo em regime de comunhão total de bens.

A polêmica começou quando David Heinemeier Hansson, criador do popular framework para desenvolvimento web, publicou um tuíte em que critica a política usada para definir os limites de crédito no cartão. Embora viva em comunhão total de bens com sua esposa há vários anos e façam declaração de imposto de renda conjunta, David afirma que sua conta no Apple Card recebeu um limite de crédito 20 vezes maior que a de sua esposa. Após o relato de David, outros usuários também comentaram nas redes sociais casos parecidos.

Agora, o Departamento de Serviços Financeiros de Nova York investigará o serviço da Apple para saber se o algoritmo utilizado garante um limite de credito mais alto apenas para homens. Em nota, a empresa emissora dos cartões da Apple, o Goldman Sachs, negou que seus algoritmos discriminassem dessa maneira. E ainda afirmou que em todos os casos, não foi levado em conta fatores como sexo para definir o limite de credito.

Apple finanças estados unidos Investigação Apple Card cartão de crédito
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você