Comparamos as melhores câmeras de ação do mercado; veja

Atletas e esportistas entusiastas sempre buscaram uma forma de registrar suas façanhas. Em 2001, um surfista de 27 anos decidiu então criar uma câmera portátil para gravar suas ondas: nascia o primeiro protótipo da GoPro. Em 2006, a marca lançou seu primeiro modelo digital; A GoPro Hero foi a responsável pelo boom das câmeras de ação, hoje um dos dispositivos tecnológicos de maior sucesso do mercado. Quase 10 anos se passaram e, claro, a concorrência apareceu e cresceu. Alguns modelos já estão à venda no Brasil – e o Laboratório Digital deste mês testou e comparou as melhores disponíveis por aqui: Garmin Virb Elite, GoPro Hero 4 Black Edition, Polaroid Cube e Sony Action Cam modelo AS15.

Para testar e comparar esses dispositivos, nada mais justo do que colocá-las realmente em “ação”. Nosso repórter experimentou os quatro modelos na sua bike e algumas inclusives embaixo d`água. Fizemos também imagens com as câmeras colocadas no nosso carro de apoio… Então… Ação!


DESIGN

Antes de colocar os modelos à prova, comparamos o visual das câmeras; a primeira impressão. A Polaroid Cube chama atenção pela simplicidade – é um cubinho azul (também disponível em preto e vermelho), com apenas uma porta atrás para ajustar a qualidade do vídeo e um único botão na parte superior. Simples, mas talvez até simples demais. Na outra ponta, a Garmin Virb é a mais robusta das quatro – é também a maior e a mais pesada. O modelo traz um botão deslizante do lado esquerdo para iniciar a gravação; grande e prático. Do lado direito ficam os botões de ajuste. O diferencial da Virb frente às suas concorrentes é o visor colorido de 1,4 polegada; a tela facilita na hora de acertar o ângulo de gravação ou mesmo de ajustar a função da câmera. 

A GoPro é básica e charmosa: quadradinha, pequena e com excelente acabamento emborrachado. O visor frontal de funções é simples e fácil de ser entendido. Além do botão de disparo e de ligar a câmera, o novo modelo traz um botão lateral para acesso rápido aos ajustes. O que chama atenção na GoPro, além do minimalismo, são os quatro leds que indicam quando a câmera está gravando: um em cima, um do lado, um embaixo e outro na frente. A Sony optou por um formato um pouco mais aerodinâmico, mas também simples: um visor lateral, dois botões para controle de ajuste e um maior para iniciar a gravação na parte traseira. A Action Cam é bastante leve também. Bom, mas como esse quesito é mais uma questão de gosto, preferimos não eleger um vencedor. Aqui já está valendo, mas quem decide o que mais agrada é você…

USABILIDADE

Todas as câmeras têm diversos suportes para diferentes usos – a maioria vendida separadamente. É importante avaliar o tipo de esporte você pretende gravar ou ainda onde vai usar a câmera. A escolha errada do suporte pode resultar em imagens tremidas ou você ainda pode encontrar grande dificuldade de como prendê-la onde realmente quer. Nós usamos todas elas no cockpit da bike; apenas a Polaroid Cube (que, por acaso, chegou pra gente sem nenhum suporte) que usamos presa embaixo do selim e depois no carro – um forte imã na parte inferior permite a fixação em superfícies metálicas. A Cube também foi a única que não veio com caixa estanque à prova d`água. Garmin, GoPro e Sony todas trazem uma caixa protetora bem legal e robusta para proteger a câmera. 

A Polaroid, por outro lado, é a mais simples de se usar: basta ligar e apertar o único botão que existe duas vezes; pronto, está gravando. As outras três, uma rápida folheada no manual é suficiente para o principal, gravar vídeos. Ainda que os menus sejam pequenos, é fácil escolher a função, o ângulo de abertura, a qualidade de gravação e outras configurações antes de começar a filmar. Mais interessante – e também mais prático – é que os três modelos contam com aplicativos para smartphones que servem não só como visor da câmera, mas também permitem acesso rápido às configurações. A GoPro talvez seja a mais completa delas no quesito app. Mas como não tivemos grande dificuldades, podemos decretar um empate técnico entre a Garmin Virb, a GoPro Hero 4 e a Sony Action Cam. Só não se pode esquecer de usar o suporte certo para cada tipo de imagem…

RECURSOS E NÚMEROS

A Polaroid Cube captura vídeo em Full HD e também em HD;  tira fotos com 6 megapixel de resolucão. O ângulo de abertura da lente é de 124 graus. O pequeno cubo emborrachado é resistente a impactos e tem microfone embutido. É isso… Com dois microfones frontais, a Sony Action Cam grava em três resoluções diferentes: 1080p, 720p ou 480p. Em HD, ela faz até 120 quadros por segundo – o que é bem legal para fazer imagens em câmera lenta. Você pode escolher entre dois ângulos de visão; mais aberto, com 170 graus, ou um pouco mais fechado, com 120 graus. A função time-lapse, que tira sequência de fotos em intervalos de tempo pré-determinados também está disponível. Através do Wi-Fi ela se conecta ao seu smartphone. A Garmin Virb também tem resolução Full HD 1080p a 30 frames por segundo. A função câmera lenta, com 120 quadros por segundo, só está disponível em 480p. Além do Wi-Fi para uso com o app da Garmin, a Virb também traz GPS integrado e uma tela de LCD colorida de 1,4 polegada. Sony e Garmin ficam empatadas em segundo lugar. Já a GoPro Hero 4 Black Edition foge um pouco do padrão. Entre as concorrentes desse Laboratório, ela é a única que filma em 4K – ainda que muita gente não tenha como reproduzir essa resolução quatro vezes superior ao Full HD, ela está lá. A GoPro também filma em 2.7K e 1080p Full HD com opção de 120 frames por segundo para um super slow motion. As fotos tem 12 megapixel de resolução; existe uma opção de fotos em sequência também. São três ângulos de visão disponíveis; o mais aberto chega quase a 180 graus. Também dá para fazer time-lapse nela e é possível conectar a câmera a outros dispositivos através do Wi-Fi ou do Bluetooth. Para fechar e se consagrar vitoriosa nesta etapa, a Hero 4 tem um modo Protune que trata as imagens em tempo real e ainda modos para captura noturna ou em baixa luz. Precisa dizer mais?!...

ENTRADAS E SAÍDAS

A Polaroid Cube tem apenas uma conexão mini-USB para descarregar as imagens e carregar a bateria interna da câmera; ponto final. A Virb, da Garmin, a GoPro e a Sony têm duas saídas; alem do mini-UBS, existe uma saída mini-HDMI. Ainda que seja possível ligar um microfone externo na entrada USB utilizando um adaptador, a Sony Action Cam é a única que tem entrada dedicada de 3,5 milímetros para microfone; ponto para os japoneses…

IMAGEM 

Se estamos falando de câmeras, mais do que funções, usabilidade, conexões e tudo mais, o que realmente interessa é a qualidade da imagem. Para fazer uma comparação justa, testamos todas as câmeras em qualidade Full HD 1080p (ainda que esta seja a resolução mais baixa da GoPro Hero 4). De baixo para cima, em quarto lugar ficou a Polaroid Cube. Calma, não estamos falando de imagem ruim, aqui; muito pelo contrário, todas as câmeras apresentam ótima qualidade, mas cada uma com suas peculiaridades. A Cube foi a que sofreu mais para distinguir zonas de alta luz e baixa luz; o sensor da câmera fica um pouco perdido e acaba prejudicando a qualidade da gravação. A definição também não é páreo para as outras três.

Logo em seguida, com qualidade superior, ficou a Garmin Virb – sua lente com nove elementos ópticos combinada com o sistema de estabilização de imagem rendeu imagens lindas e – apesar de toda a trepidação da bicicleta – um vídeo sem borrões. Os resultados da Sony são ótimos e não há aquela deformação “olho de peixe” nas imagens. A leitura de luz é muito boa e, como já é comum nos produtos da marca japonesa, as imagens tem saturação e contraste mais alto do que as concorrentes. A Action Cam também conta com um sistema de estabilização de imagem óptico. Agora a GoPro realmente surpreende; vídeo com qualidade profissional. A nitidez e a clareza das imagens são superiores e, mais do que isso, a fidelidade de cores e o equilíbrio entre as áreas mais claras e mais escuras é o que rendem um ponto importantíssimo para a GoPro.

BATERIA

Este é outro item importante, afinal as câmeras foram feitas para serem usadas em ação e ninguém quer ficar sem bateria no momento mais emocionante do dia. Vamos lá: a autonomia da Polaroid Cube é de 90 minutos. Com Wi-Fi desligado, gravando em 1080p a 30 frames por segundo, a bateria da GoPro também dura apenas uma hora e meia. Já a Sony promete duração de até 150 minutos, desde que o Wi-Fi esteja desligado. A vitória no quesito energia fica com a Virb, que segundo a própria Garmin, dura até três horas; 180 minutos.

EXTRAS

Como já dissemos, cada equipamento tem suas peculiaridades – talvez só a Polaroid não tenha nenhum “extra” para disputar este quesito. Na Sony Action Cam, o destaque fica por conta das lentes Carl Zeiss e a estabilização óptica de imagens. Na GoPro, o que chama atenção é a função de captura de imagens noturnas e a altíssima nitidez graças às lentes de vidro e a visão ultra grande angular com distorção reduzida. Mais uma vez o ponto vai para a Garmin Virb; além de ser a única com GPS integrado, a câmera traz embutida uma tecnologia que permite a comunicação com outros dispositivos da marca, como monitores cardíacos, sensores de velocidade e altitude e até temperatura. Principalmente para quem já usa equipamentos da marca, essa conectividade é bem interessante.

PREÇO

Como era de se esperar, a câmera de ação mais barata deste Laboratório Digital é a Polaroid Cube com preço sugerido de 700 reais. Logo em seguida, a Sony Action Cam modelo AS15 custa 1000 reais. A Garmin Virb Elite vale o dobro; 2000 reais. E um pouco mais cara, no topo dessa lista, fica a GoPro Hero 4 Black Edition, por 2500 reais.

CONCLUSÃO

Antes do veredito final, vale destacar que o áudio dessas câmeras não são extraordinários – longe disso. Principalmente quando usadas com o case à prova d`água, o som fica um tanto abafado e prejudicado. Fora das caixinhas, a qualidade é razoável. Apesar de custar um terço do modelo mais caro, a Polaroid Cube, na nossa opinião, ficou em quarto lugar nessa comparação. É uma câmera bastante simples quando comparada às outras. Mas para quem quer apenas experimentar o mundo das Actions Cams, pode ser um bom modelo de entrada. Em terceiro lugar – avaliando como um usuário que não tem outros produtos Garmin – ficou a Virb Elite. A câmera é bem interessante e se destaca pelo GPS e por ser a única com visor colorido; isso sem contar a autonomia da bateria (a maior da categoria). A Virb ficou com o terceiro lugar principalmente pela comparação da imagem com as suas concorrentes.

Os primeiro e segundo lugares criou uma polêmica grande na nossa redação. Se formos avaliar a questão custo-benefício, a Sony Action Cam vence; afinal ela custa menos da metade do preço da Hero 4. É uma câmera com excelente qualidade, estabilização de imagem, Wi-Fi integrado e a única com entrada para microfone externo. As imagens saturadas são um destaque à parte. Agora se formos decidir pela melhor câmera, não há dúvida, a GoPro – mesmo sendo a mais cara – fica com a medalha de ouro. Além da nitidez impressionante, conexões Wi-Fi e Bluetooth, a GoPro é o grande nome em câmeras de ação. Não por menos, foi a GoPro que inventou a categoria. O resultado das imagens tem nível profissional; a fidelidade de cores, estabilização e funções como captura norturna, o aplicativo super completo e tudo mais deixam ela sem dúvida à frente das suas rivais.

E você, concorda com a nossa decisão? Já utilizou alguma dessas câmeras de ação? Pretende comprar alguma delas? Participe, deixe sua opinião nos comentários…até a próxima! 



RECOMENDADO PARA VOCÊ