O suprassumo dos smartphones: testamos e comparamos os top de linha 2016

O suprassumo dos smartphones. Sonho de consumos dos mais aficionados por tecnologia, a última geração e o que há de mais moderno... O Laboratório Digital deste mês comparou quatro smartphones top de linha disponíveis no mercado brasileiro. Como é de costume, convidamos as principais marcas instaladas no país para participar. Apple, Motorola, Samsung e Sony enviaram seus últimos modelos. Muita gente vai questionar, desde início, a falta do novo LG G5; infelizmente, por decisão estratégia da marca, os coreanos preferiram não participar do nosso laboratório desta vez...uma pena.

Neste nível de produto, a qualidade, velocidade e desempenho sempre impressionam; afinal são os top de linha. Cada um com suas peculiaridades e destaques, a cada nova linha de novos smartphones, as comparações ficam mais difíceis e a disputa ainda mais acirrada. É como comparar, por exemplo, Ferraris, Porches e McLarens... Hora de colocar a mão nessas preciosidades da tecnologia e ver quem se sai melhor. Na bancada do Olhar Digital somando mais de 17 mil reais em smartphones, o iPhone 6S Plus, da Apple; o Moto X Force, da Motorola; o novo Galaxy S7 Edge, da Samsung; e o Xperia Z5 Premium, da Sony.

DESIGN

Cada um tem seu estilo. Em questão de números, as diferenças são pequenas; tanto no peso quanto na espessura. O mais leve da categoria é o Galaxy S7 Edge, com apenas 157 gramas; em seguida, o Moto X Forte já pesa 169 gramas. Com 180 gramas, o Xperia Z5 Premium é um pouquinho mais pesado. E o que tirou a balança um pouco do nível foi o iPhone 6S Plus: 192 gramas. Tudo bem, são só 35 gramas a mais que o levinho S7 Edge... mas são 35 gramas – uma barrinha de chocolate.

Melhor do que sentir o peso, a gente prefere comparar a espessura dos aparelhos; isso, sim, faz diferença na ergonomia e, principalmente, para quem costuma carregar o aparelho no bolso. Aí a coisa já inverte um pouco; o pesado S6 Plus é o mais fino da categoria, com apenas 7,3 milímetros de espessura. Ele é seguido bem de perto, com diferença praticamente imperceptível, pelo S7 Edge e pelo Z5 Premium com 7,7 e 7,8 milímetros de espessura respectivamente. O Moto X Force é o único com traseira curva entre os quatro, mas destoa dos outros com 9,2 milímetros de espessura, perdendo um pouco da delicadeza de seus concorrentes.

O Moto X Force é o que aparenta ser o mais robusto; acabamento traseiro em nylon balístico com um contorno de metal – sugere resistência, mas deixa a elegância um pouco de lado. Na nossa opinião, fica com a última posição no quesito “design”; isso sem contar que é o smartphone mais grosso também. O Xperia Z5 Premium é um pouco “quadradão” deamsi, apesar dos cantos levemente arredondados. Não há muito o que destacar no aparelho da Sony; o acabamento traseiro é em vidro e toda a lateral em metal. E essa cor... O iPhone segue a linha minimalista da sua geração anterior. Bordas arredondadas com acabamento em alumínio que dão impressão de uma peça única; uma simplicidade elegante que agrada, principalmente, os fãs da Apple. Também seguindo a mesma linha do seu modelo antecessor, o grande destaque no quesito design – pelo menos na nossa opinião – é o Galaxy S7 Edge. O acabamento todo em vidro dá um tom de superioridade e elegância; a lateral em metal é bem fina e a tela com bordas arredondadas é um show à parte. A impressão é de uma tela sem fim que envolve o aparelho. Impossível dar essa vitória para outro.

TELA

Em tamanho, qualidade e definição, as telas dos quatro smartphones top de linha da nossa bancada se assemelham bastante. Mas estão longe de serem a mesma coisa, principalmente pela tecnologia usada em cada uma delas. Todas as telas têm 5 polegadas e meia; a exceção é o Moto X Force, com 5,4 polegadas – outra diferença que se não forem os números, ninguém consegue dizer. O iPhone traz tela Retina HD com resolução de 1080 por 1920 pixels; o destaque é o 3D Touch. O smartphone da Motorola aposta na tecnologia Amoled e tem resolução superior de 1440 por 2560 pixels. A diferença é a proteção “ShatterShield” que promete tela à prova de trincas e estilhaços. Com a mesma resolução Quad HD, o display curvo do Galaxy S7 Edge usa a tecnologia Super Amoled. Já o Xperia Z5 Premium é o único com tela LCD e tecnologia IPS com resolução 4K.

Apesar dos números e definições impressionarem, aqui no Laboratório Digital, nossa comparação é prática. Para comparar as telas, testamos os smartphones como usuários comuns; o pessoal da nossa equipe compartilha opiniões antes de chegarmos a um veredito final. A gente roda o mesmo vídeo, na melhor definição possível, em todos os smartphones; assim conseguimos perceber diferenças importantes e comparar efetivamente as diferentes telas.

Como o objetivo do Laboratório Digital é comparar, observe a diferença das imagens na tela do Xperia Z5 Premium e de seus outros três concorrentes. O brilho máximo da tela do aparelho da Sony é tão mais baixo que fica até difícil observar as outras características. Claro, ele sozinho, é um display que dispensa comentários; Ultra HD, bom contraste e saturação média. Já com brilho muito maior, o Moto X Force pode ser classificado como segundo nível nesta disputa. A tela de Amoled do dispositivo é ótima; na verdade, não deixa a nada desejar – ao mesmo tempo não se destaca frente os outros aparelhos na mesa. Já o iPhone 6S Plus e o Galaxy S7 Edge, da Samsung, são dois casos à parte.

Curioso é que apesar da resolução nominal mais baixa, o smartphone da Apple ainda fica na frente dos dispositivos da Motorola e da Sony. Com a tela Retina HD, o iPhone é o mais equilibrado de todos. Seu principal destaque, além da ótima definição, é o brilho mais alto dos quatro celulares. Já no S7 Edge as imagens são mais saturadas e, ao mesmo tempo, o contraste é mais alto – o preto é realmente preto; uma característica marcante da tecnologia Super Amoled usada pelos coreanos. As cores são mais vivas e as imagens ganham ar de cinema. Nossa decisão – para ser mais justos – foi decretar um empate técnico entre Galaxy e iPhone. Para quem prefere imagens mais realistas, mais equilibradas, o smartphone da Apple responde melhor. De repente para assistir vídeos que você mesmo produz ou coisas cotidianas. Quem gosta de uma saturação quase hipnotizante, vai preferir o Galaxy S7 Edge. É mais legal para ver um filme ou um clipe, por exemplo...

PERFORMANCE
São quarto aparelhos top de linha; ninguém esqueceu disso, certo? O desempenho de todos eles é equivalente com a categoria – nada menos do que o melhor que pode estar embarcado em smartphones. A performance de todos eles, seja para transitar entre aplicativos, fotografar, abrir um monte de coisa ao mesmo tempo, é excelente. É bem difícil notar grandes diferenças entre eles. Mas esta equivalência não é medida nos números. Dá uma olhada: O iPhone 6S Plus parece o mais fraquinho quando olhamos somente para as configurações. Ele é o único com apenas 2 Giga de memória RAM. O processador A9 tem 64 bits, mas apenas dois núcleos. A velocidade também é a mais baixa: 1.8 gigahertz.

Moto X Force e Xperia Z5 Premium trazem ambos processadores octa-core com velocidades de giga-hertz e 3 Giga de RAM. Em números, quem fala mais alto é o Galaxy S7 Edge; com processador Octa-Core que atinge até 2.3 gigahertz, o aparelho da Samsung é o único com 4 Giga de memória RAM. Como a performance é avaliada do conjunto hardware mais software – neste caso o sistema operacional – mesmo com especificações inferiores, o iPhone 6S Plus não fica nada para trás no desempenho. Não há outra saída a não ser decretar um empate geral; desta vez entre todos os participantes. Uma coisa você pode ter certeza, mesmo com as aplicações mais pesadas, nenhum desses smartphones vai te deixar esperando ou irritado...pode apostar, mesmo com várias tarefas rodando ao mesmo tempo, a velocidade de resposta traz uma experiência única aos usuários.

SISTEMA OPERACIONAL

Entre os quatro modelos, claro, só um não é Android. O iPhone 6S Plus já está na versão 9.3 do seu exclusivo iOS. Os outros três, Moto X Force, Galaxy S7 Edge e Xperia Z5 Premium estão atualizados com a última versão 6.0 do sistema, o Android Marshmallow. Interessante é que cada marca instala recursos próprios nos seus dispostivos; programas que modificam a usabilidade e interface do sistema. De qualquer forma, aqui no Laboratório digital, nós entendemos que sistema operacional é questão de gosto. Assim, não damos ponto para este quesito. A liberdade de escolhe é livre!

CÂMERA

Nem sempre eles são sinônimos do resultado final, mas a gentes compara primeiro os números: Xperia Z5 Premium e Moto X Force são os que trazem câmeras com maior valor de megapixels – mas lembre-se que isso sozinho não significa muita coisa. De qualquer forma, o smartphone da Sony tem 23 megapixels no sensor traseiro e o da Motorola, 21 megapixels. O iPhone 6S Plus e o Galaxy S7 Edge têm, os dois, câmera com 12 megapixels de resolução. Cada aparelho traz alguns diferenciais; o iPhone 6S Plus tem estabilização óptica automática e chama atenção pelo conjunto óptico de cinco elementos e a lente de cristal de zafira. O Moto X Force é quase todo automatizado, mas tem auto HDR, controle de foco e exposição manuais e faz imagens lindas. O Galaxy S7 Edge chama atenção pela lente com maior abertura f/1.7 – o que faz muita diferença em ambientes com pouca luz. E o Xperia Z5 Premium faz autofoco em 3 milésimos de segundo...é muito rápido.

Talvez esta tenha sido uma das ocasiões mais difíceis para se comparar câmeras de smartphones em um Laboratório Digital. Todas elas são fora da curva da forma mais positiva que se possa entender. Foi preciso partir para os mínimos detalhes para conseguir eleger uma classificação. Mas, desde já, é importante saber que com qualquer um desses nas mãos você estará muito bem equipado fotograficamente falando; pode acreditar.

Apesar do foco ultrarrápido, e do maior número de megapixels, o Xperia Z5 Premium é o aparelho com menor sensor de captura; na prática, isso significa que foi o que mais perdeu definição nos detalhes – isso você só enxerga quando amplia a foto em seu tamanho real. Em baixa luz, o Xperia também foi o que menos trouxe informação. O aplicativo da câmera, por outro lado, é bem completo e oferece até um modo todo manual para quem realmente entende e gosta de fotografia; é possível ajustar balanço de branco e exposição na hora do clique. Logo em seguida, curiosamente com o segundo maior número de pixels, deixamos o Moto X Force – o aparelho da Motorola só fica um pouquinho atrás dos seus concorrentes por causa do aplicativo; em regiões mais escuras, a definição também se perde um pouquinho. De novo, a gente entrou nos mínimos detalhes.

A segunda posição desse ranking fica com o iPhone 6S Plus. Curiosamente, a lente é a mais escura dos quatro, com abertura f/2.2; ao mesmo tempo, o smartphone top de linha da Apple tem um sensor maior e produz imagens incríveis. O conjunto óptico faz diferença no resultado final; a estabilização automática realmente evita fotos tremidas, mesmo em condições adversas de iluminação. O iPhone é o mais equilibrado de todos eles. Agora o mais difícil de descrever é mesmo o Galaxy S7 Edge; as cores saltam da tela – isso, claro, a tecnologia Super Amoled também favorece o telefone coreano; a saturação das imagens quase hipnotiza e chega a ser bem mais bonitas do que os nossos olhos enxergam de verdade. Parece que tudo fica mais bonito. O equilíbrio em imagens e definição com muita e pouca luz é surpreendente e isso tem uma explicação: a lente extremamente clara da Samsung, com abertura f/1.7. Vitória incontestável!

Os quatro modelos também fazem vídeo em 4K. O iPhone 6S Plus e o Galaxy S7 Edge gravam vídeos em alta definição com incríveis 240 quadros por segundo – o resultado são imagens em câmera lenta com muita nitidez e fluidez. Todos também têm ótimas câmeras frontais para selfies incríveis. De novo, o Samsung traz um sensor bastante claro, capaz de capturar detalhes em qualquer situação de luz. O iPhone 6S Plus e o Moto X Force se equiparam; já a câmera frontal do Zperia Z5 Premium deixa um pouco a desejar – é a mais fraquinha entre elas.

ARMAZENAMENTO

Se a gente olhar só para o espaço interno dos aparelhos testados, o iPhone dispara na frente com seu modelo de 128 giga de memória! O Moto X Force suporta até 64 giga de armazenamento. Já o Galaxy S7 Edge e o Xperia Z5 Premium testados são as versões de 32 giga! A diferença se faz no suporte para cartão Micro SD disponível nos aparelhos da Motorola, Samsung e Sony; aí a capacidade interna ultrapassa facilmente os 200 gigabytes de memória. Assim, neste importante quesito é clara a derrota do iPhone e o empate técnico de todos os outros. Ainda que 128 giga já seja bastante coisa...

BATERIA
A bateria mais robusta – o que não significa necessariamente que é o dispositivo com melhor eficiência energética – é o Moto X Force, com capacidade de 3760 miliampere-hora; o que, segundo a empresa, duraria até 36 horas em um uso misto ou 25 horas de conversação ao telefone. Com praticamente a mesma capacidade, o Galaxy S7 Edge traz uma bateria de íon-lítio de 3600 miliampere-hora e promessa de até 27 horas falando ao telefone ou até 15 horas navegando na internet em 4G (em 3G seriam até 12 horas de suporte). O Xperia Z5 Premium tem bateria de 3430 miliampere-hora com suporte de até 19 horas de conversação; em uso misto, a Sony diz que ela chega a durar até dois dias sem precisar se recarregada. Mais uma vez, o calcanhar de Aquiles do iPhone 6S Plus é a bateria; é a mais fraquinha entre os quatro modelos comparados com apenas 2750 miliampere-hora. A Apple diz que, com carga máxima, é o suficiente para navegar até 12 horas na web – seja em 3G ou 4G – ou ainda falar ininterruptamente durante 24 horas ao telefone. Os usuários de iPhone sabem o sofrimento que é tentar economizar a carga da bateria com uma única carga até o final do dia.

Todos os aparelhos possuem funções para melhorar a eficiência energética e economizar alguns minutos de bateria. A Samsung afirma que com só 10 minutos de carga é possível usar o Galaxy S7 Edge por até quatro horas. O dispositivo também traz funções para otimizar o uso da energia. E já que bateria é vida, o iPhone amarga a última posição aqui. O Xperia Z5 Premium fica, por pouco, com o segundo lugar. E, em primeiro, decretamos um empate técnico entre o Moto X Force e o Galaxy S7 Edge; tanto pela duração das suas baterias quanto pelos aplicativos que permitem controlar a carga do telefone com mais precisão.

CONECTIVIDADE

Todos os modelos possuem Bluetooth, Wi-fi habilitado para banda dupla – o novo padrão 802.11AC, 4G LTE e NFC. Sem grandes novidades. Ainda não disponível no Brasil, o iPhone tem suporte ao Apple Pay; o Galaxy, já disponível por aqui, está pronto para o Samsung Pay.

PREÇO

Quando a gente compara aparelhos top de linha, o preço não é necessariamente um quesito muito importante – mesmo porque eles não são muito diferentes. Se a ideia é extrair o melhor de cada aparelho, para ter o que há de mais moderno no mundo dos smartphones, é preciso quebrar o cofrinho...literalmente. Somados ele valem mais de 17 mil reais. Mas vamos aos preços: de cima para baixo, o iPhone 6S Plus de 128 Giga é o mais caro da turma – o grandão da Apple é vendido por 4900 reais. Pouca coisa mais barato, o Xperia Z5 Premiu tem preço sugerido de 4700 reais. Ainda no mesmo patamar, o novo Galaxy S7 Edge custa 4300 reais na versão de 32 Giga. O único que sai um pouco da curva, mas longe de ser considerado “barato” é o Moto X Force, que é vendido por 3150 reais.

CONCLUSÃO

Que rufem os tambores. De passagem, que decisão difícil e apertada. Os quatro aparelhos são realmente tops de linha; smartphones excepcionais e surpreendentes. Certamente você ficaria bem feliz com qualquer um deles nas mãos. Mas se a gente tem que decidir, vamos lá: o quarto lugar deste Laboratório Digital ficou com o Xperia Z5 Premium, da Sony. Na comparação com seus concorrentes na bancada, o smartphone da Sony ficou atrás em praticamente todos os principais quesitos, mas o que mais contou para essa decisão foi o baixo brilho da tela e a qualidade de algumas fotos. O design “quadradão” também não agradou. O diferencial é a possibilidade de usá-lo embaixo d’água e a promessa de bateria de até dois dias.
Sobe som

Em terceiro lugar – ainda sem levar o preço em consideração – o Moto X Force, da Motorola, conquistou a medalha de bronze desta vez. O design dele não é algo que chamou nossa atenção; ainda porque é o mais grosso dos quatro testados hoje aqui. Os pontos positivos do Moto X Force é que ele se mostrou um ótimo “intermediário” entre os tops; a tela de Amoled é ótima, a câmera faz fotos incríveis e ainda tem duração de bateria equivalente ao coreano Galaxy S7 Edge. Este é um terceiro lugar com louvor...

Na segunda colocação, o grande iPhone 6S Plus e toda sua simplicidade. Principalmente para usuários Apple, o que continua sendo o ponto mais forte do iPhone é a sua combinação entre hardware e sistema operacional – o que é, certamente, o que segura muita gente de substituir o iOS por um Android. Tudo bem, isso é questão de gosto. Fora isso, a gente gosta bastante do design minimalista do 6S plus; a tela Retina HD é incrivelmente equilibrada e a que mostra imagens mais próximas do que enxergam nossos olhos. É um dispositivo extremamente rápido e com câmera surpreendente também; a lente de cristal zafira dá uma definição extra aos cliques que impressionam. Agora, o ponto mais fraco do iPhone 6S Plus continua sendo a bateria...está na Apple correr atrás disso.

O smartphone que se superou mais uma vez foi o Galaxy S7 Edge, da Samgung. É incrível como ele se destaca nas comparações e fica evidente sua superioridade. O design com bordas arredondadas continua sendo é um show à parte. A tela com tecnologia Super Amoled é praticamente uma tela de cinema na palma das suas mãos – sem exagero. O brilho, a saturação e o contraste do dispositivo coreano chamam muito a atenção. Com uma bateria mais robusta, entrada para cartão MicroSD e uma câmera com lente super clara deram uma vitória já anunciada ao novo S7 Edge.

Agora é com você. O que achou da nossa comparação? Lembre-se que sempre convidamos uma série de marcas para participarem do nosso Laboratório Digital, mas infelizmente nem todas aceitam o desafio. Cada empresa envia o aparelho que acredita se enquadrar como seu melhor top de linha. Por último, nossa comparação é aos olhos de um usuário comum, sem benchmarks ou coisas do gênero. Mas é uma comparação justa e minuciosa. Agora diga o que você achou: concorda com a decisão? Qual seu smartphone top de linha preferido...os comentários estão abertos. Participe!

Vai às compras na BlackFriday? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.


RECOMENDADO PARA VOCÊ