Compartilhe com seus seguidores
A A A

Tecnologia desfilou no Sambódromo do Anhembi no carnaval de São Paulo

Roseli Andrion 24/02/2020 15h02

Já passava da meia-noite, mas os sambistas estavam animados na quadra da escola de samba Rosas de Ouro. Uns ajudavam aos outros nos ajustes finais dos detalhes das fantasias. Em algumas horas, eles contariam a história da tecnologia no Sambódromo do Anhembi com muito samba no pé.

Já na passarela do samba, Carlitos, de Charlie Chaplin, integrava a comissão de frente ao lado de um robô humanoide. Era o encontro dos Tempos Modernos de Chaplin, de 1936, com os tempos atuais da quarta revolução industrial.

O desfile usou muitos artifícios tecnológicos. As fantasias dos integrantes das alas tinham um chip que era lido por totens instalados ao longo da passarela do samba. A ideia era usar as informações para saber se era preciso algum ajuste na evolução dos sambistas para manter a escola no ritmo certo.

Nos carros e nas fantasias havia menções a diferentes momentos da tecnologia ao longo dos anos. Um dos carros lembrou da família Jetsons, enquanto a bateria homenageou a tecnologia 5G e uma ala inteira foi dedicada à biotecnologia e à ovelha Dolly.

YuMi, o robô da bateria, desfilou ao lado dos músicos da escola e foi uma das atrações mais festejadas. A apresentação foi finalizada com um carro e uma passista virtuais, que podiam ser vistos em realidade aumentada por quem estava no Sambódromo por meio do aplicativo Carnaval 4.0. Será que essa festa da tecnologia vai dar o título à Roseira?

Robótica Tecnologia carnaval robô-sambista Rosas de Ouro
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você