EnglishPortugueseSpanish
publicidade

No filme “Perdido em Marte”, o protagonista vivido por Matt Damon precisa dar um jeito de sobreviver por alguns meses no planeta vermelho enquanto aguarda o resgate. Para isso, ele desenvolve uma técnica para cultivar batatas no infrutífero solo marciano. Ao que parece, a ideia serviu de inspiração para a NASA.

A agência espacial americana anunciou esta semana que vai montar um laboratório no Peru onde usará amostras do solo do deserto de Pampas de La Joya para simular o terreno marciano – segundo cientistas, ambos os terrenos são muito similares.

publicidade

“Os níveis elevados de dióxido de carbono vão beneficiar a plantação, cuja produção será duas ou quatro vezes maior do que em condições normais na Terra. A atmosfera de Marte é quase 95% dióxido de carbono”, diz a nota oficial da NASA.

A esperança é a de que, numa futura viagem tripulada a Marte, os astronautas possam cultivar o próprio alimento, tornando a missão auto-sustentável. No entanto, a equipe de cientistas prevê outros benefícios dessa experiência.

publicidade

“Que maneira melhor de aprender sobre mudanças climáticas do que cultivar plantações em um planeta que morreu 2 bilhões de anos atrás? Se batatas puderem crescer em condições extremas como as de Marte, podemos salvar vidas na Terra”, disse Joel Ranck, chefe de comunicação do projeto.

Via CNBC