EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Facebook anunciou ontem no final do dia o lançamento da inteligência artificial DeepText. Trata-se de um sistema que consegue compreender o contexto de posts e mensagens dos usuários com precisão quase humana, em mais de 20 línguas, milhares de vezes por segundo.

A DeepText é um sistema de redes neurais e arquiteturas de aprendizado de máquina que permite que a rede social entenda o contexto das mensagens dos usuários para oferecer a elas melhores serviços. A ideia é que, com base nas mensagens que você troca no Messenger e nos posts que você publica na rede, o robô consiga criar um perfil mais detalhado de seus possíveis interesses e necessidades.

publicidade

De acordo com o The Verge, a intenção final da empresa é que o sistema seja capaz de entender tudo que os usuários escrevem em suas plataformas. Além de melhorar as recomendações dadas aos usuários, ele também seria capaz de filtrar automaticamente posts e comentários agressivos ou odiosos, reduzindo a quase zero os casos de abuso virtual, cyberbullying e crimes de discurso de ódio na rede social.

Primeiros passos

Para chegar nesse ponto, no entanto, a DeppText ainda tem um longo caminho. Mas o Facebook declarou já estar utilizando-a no Messenger e na rede social. No Messenger, o robô está sendo treinado a identificar quando os usuários precisam pedir um táxi ou Uber. Ao identificar essa necessidade, ele sugere ao usuário que peça a viagem por meio da integração do aplicativo com o Messenger.

publicidade

O gif acima, em inglês, mostra alguns casos desse recurso sendo usado. Um dos principais desafios, nesse momento, é ensinar a DeepText a diferenciar entre mensagens que revelam essa necessidade (tais como “vou chamar um táxi” ou “pegue um Uber”) de outras frases semelhantes, mas sem essa conexão (como “você já usou o Uber?” ou “ontem voltei de táxi”).

Posts de vendas de produtos são outro tipo de mensagem que a inteligência artificial está sendo treinada a identificar. Quando ela identifica que o usuário está publicando uma mensagem no Facebook sobre a venda de um item, ela sugere que ele use as ferramentas específicas de posts comerciais da plataforma, como pode ser visto na imagem abaixo:

Reprodução

Robô vigilante

A tecnologia, por outro lado, tem implicações preocupantes. Conforme apontado pelo TechCrunch, ela revela explicitamente que o Facebook possui uma tecnologia que escaneia (e em breve entenderá) todas as suas mensagens – algo que já rendeu um processo à rede social.

Por outro lado, a inteligência artificial poderia impactar de maneira consideravelmente positiva o sistema de recomendações e curadoria de conteúdo do Facebook. Se a rede conseguir entender quais são os seus principais interesses, ela poderá lhe fornecer recomendações de posts ainda mais precisas.

Além disso, por tratar-se de um sistema de aprendizado de máquina com redes neurais, a DeepText se tornará mais inteligente conforme for sendo usada pelos usuários da rede social. Isso significa que, com o tempo, ela conseguirá entender ainda melhor o contexto das postagens.