EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Começa a funcionar em São Paulo nesta segunda-feira, 6, o Cabify, aplicativo de transporte particular que deve competir com a Uber. A promessa do Cabify é cobrar ainda menos do que o serviço que já existe por aqui, já que o cálculo do valor da corrida é feito apenas pela quilometragem rodada, deixando de fora o trânsito e o tempo que o carro permanece parado. 

Em testes realizados por nós em duas localidades em São Paulo, porém, nenhum motorista foi encontrado no aplicativo.

publicidade

Confira algumas semelhanças e diferenças entre o Uber e o Cabify

Semelhanças

  • Avaliações bilaterais

Passageiro e motorista avaliam cada uma das corridas

  • Serviço “light”

Por enquanto, funcionará no Brasil somente o Cabify Light, uma espécie de “uberX” da companhia

publicidade
  • Pagamento por cartão

Como acontece no Uber, o pagamento é automatizado. Assim, não é preciso passar o cartão ou entregar o dinheiro ao motorista.

  • Compartilhamento de carro

Assim como o uberPool, o Cabify oferece a possibilidade de compartilhar o carro com pessoas que estejam indo ao mesmo local.

Diferenças

  • Sem tarifa dinâmica

Em locais com maior demanda, não há aumento da tarifa.

  • Cobrança

O Cabify cobra R$ 2,50 reais por km em viagens de 5 km a 10 km, R$ 2 em viagens de 10 km a 25 km e R$ 3 reais em trajetos que passem dos 25 km. A tarifa base é R$ 0,50 centavos em horário normal e R$ 2,50 em horário de pico.

  • Táxis pretos

Motoristas de táxis pretos, categoria aprovada pela prefeitura de São Paulo, também podem trabalhar para a Cabify.