EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O ministro israelense de segurança interna, Gilad Erdan, acusou no último sábado, 2, o Facebook e seu fundador, Mark Zuckerberg, de não se esforçarem para prevenir incitações contra o país na rede social e de sabotar o trabalho da polícia israelense.

O político ainda afirma que o Facebook é usado para incentivar os ataques contra o Israel e que uma legislação está sendo elaborada para pedir que sites como Faceboook, YouTube, Twitter e outros usados para divulgação de conteúdo removam publicações que incitem o terrorismo.

publicidade

“O Facebook, que trouxe uma incrível revolução positiva para o mundo, hoje, infelizmente, vemos isto desde a ascensão do Daesh [Estado Islâmico] e a onda de terror, se tornou um monstro”, disse Erdan em entrevista para um canal de televisão.

O Facebook não comentou sobre a fala do ministro israelense.

Via Reuters

publicidade