EnglishPortugueseSpanish

Em um ataque de sinceridade, Kevin Systrom, fundador e CEO do Instagram, assumiu que os novos recursos de seu aplicativo são uma cópia das funções oferecidas há um bom tempo no aplicativo.

Em entrevista ao TechCrunch, ele foi questionado sobre o fato de que a ferramenta Stories, aplicada agora no Instagram, é idêntica à do Snapchat, juntando várias imagens feitas por um usuário durante um dia e as unindo em uma espécie de slide-show. Antes mesmo de o repórter concluir a pergunta, Systrom interrompeu e deu uma resposta sincera.

publicidade

“Totalmente. O Snapchat merece todo o crédito”, afirmou ao TechCrunch. Em seguida, ele explicou melhor a questão.

“Quando você é inovador, isso é ótimo. Assim como o Instagram merece todo o crédito por trazer os filtros de imagens à tona. Não é sobre quem inventou algo. É sobre um formato, e como você o leva para sua plataforma e dá seu próprio toque nele”, completou Systrom, lembrando que o Facebook criou o feed, que inspirou LinkedIn e Twitter, que usam conceitos parecidos, mas que são bastante diferentes em usabilidade e propósito.

“Você não pode recriar outro produto, mas você pode dizer ‘o que é incrível no formato? E isso se aplica à sua rede?’. O Gmail não foi o primeiro cliente de email, o Google Maps não foi o primeiro serviço de mapas e o iPhone não foi o primeiro celular. A questão é o que você faz com o formato. O que você faz com aquela ideia? Você a evolui? Você adiciona coisas novas? Você a está levando para uma nova direção?”.

A sinceridade de Systrom é interessante, porque raramente se vê uma empresa falando abertamente sobre se inspirar (ou copiar) seus competidores, por mais que a prática seja extremamente comum. Recursos do Android, por exemplo, sempre dão as caras no iOS, e os do iOS também surgem no Android. Todo mundo sabe que a ideia veio do concorrente, mas há sempre o receio para falar sobre sua origem, quando isso raramente importa.

Via TechCrunch