EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A rivalidade entre Apple e Microsoft é quase tão antiga quanto a história da computação moderna. Hoje em dia, as empresas até têm uma relação mais saudável do que no passado, mas nada impede que alguns executivos troquem provocações de vez em quando.

Nesta semana foi a vez de Brian Hall, gerente geral da linha de produtos Surface, da Microsoft, acender as discussões entre fãs. No Twitter, o executivo compartilhou uma análise do site The Verge e comentou: “Eu sou concorrente da Apple e a respeito. Mas eles estão fazendo um desserviço aos seus consumidores, por vezes, com essa tecnologia antiga”.

publicidade

O comentário, porém, não foi gratuito. O link compartilhado pelo executivo leva a uma análise interessante sobre o mercado: a Apple parece não estar mais interessada em vender PCs. A última versão do MacBook Air foi lançada seis anos atrás, enquanto o MacBook Pro não ganha um update de hardware desde 2012.

Soma-se a isso a quantidade de Macs que ainda são vendidos com processadores relativamente antigos enquanto a Microsoft renova a linha Surface com um novo laptop híbrido e um notebook de alto desempenho: aí está a explicação para o comentário de Hall. Trata-se da mesma crítica que faz o jornalista Sam Byford no The Verge.

publicidade

“Será que a empresa está realmente economizando tanto dinheiro usando processadores de 2012 e 4GB de memória RAM como padrão?”, escreveu. “Se a Apple precisa manter o MacBook Pro sem Retina em circulação para alguns usuários que precisam de um leitor de DVD, tudo bem. Mas não há desculpa para vender um hardware de quatro anos atrás por US$ 1.099.”

Essa defasagem na tecnologia dos PCs da Apple (que parece mais preocupada em fazer iPhones e iPads) fez com que a empresa registrasse uma queda de 11,5% nas vendas de computadores no último trimestre. Há rumores de que um novo MacBook seja anunciado ainda este ano, mas nada de concreto sobre eles foi divulgado até agora.