Se você ainda não assistiu Stranger Things, seriado mais recente da Netflix, realmente não sabe o que está perdendo. A produção que mistura elementos nostálgicos dos anos 1980 rapidamente se tornou sucesso absoluto no Brasil e o Olhar Digital listou abaixo 5 motivos para você dar uma chance ao seriado.

Nostalgia

publicidade

Quem viveu os anos 1980 e 1990 sabe o trabalho de gravar uma fita com as melhores músicas, as partidas de RPG, a emoção de receber um bilhetinho na escola e as idas até uma locadora para alugar filmes.

Stranger Things aborda tudo isso e muito mais. Toda a fotografia da série remete ao ano de 1983. E não apenas o visual dos personagens, mas também o comportamento deles é condizente com a época. Dá até vontade de viver em um mundo sem WhatsApp, redes sociais e telefones celulares.

Winona Ryder

A consagrada atriz Winona Ryder estava bastante sumida das grandes produções. Com duas indicações ao Oscar por Melhor Atriz em “A Época da Inocência”, em 1993, e Melhor Atriz Coadjuvante em “Adoráveis Mulheres”, em 1995, ela havia voltado às notícias apenas após ser flagrada e presa roubando peças de roupa em Los Angeles, já em 2001.

A volta por cima deu-se com Stranger Things. Interpretando Joyce Byers, a mãe do garoto perdido Will, ela dá uma aula de atuação e se torna uma séria candidata para faturar algum prêmio no Emmy Awards de 2017.

Trama envolvente

O que consagra Stranger Things como uma das mais gratas surpresas de 2016 é o fato de que ela possui uma trama envolvente e que prende o telespectador. Dessa forma, ela não se apoia apenas nos elementos nostálgicos e nas boas atuações para fazer sucesso. A história traz um suspense gostoso e divertido de assistir.

Não espere, é claro, algo tão alucinante e cheio de surpresas como “Game of Thrones” e “The Walking Dead”, por exemplo. Mas saiba que o seriado tem o seu valor e sabe dosar bem a história, principalmente entre os personagens considerados coadjuvantes, como o delegado Jim Hopper (David Harbour), e o triângulo amoroso formado pelos adolescentes Nancy Wheeler (Natalia Dyer), Jonathan Byers (Charlie Heaton) e Steve Harrington (Joe Keery).

Trilha sonora

“Should I stay or should I go?”. Stay, por favor. Fique e contemple a obra prima que é a trilha sonora desse seriado. Para quem gosta de um bom rock and roll dos anos 1980, é um prato cheio.

The Clash, Joy Division, Peter Gabriel, Trooper… Tem tanta coisa boa que é difícil não viciar nas músicas. Para quem deseja escutá-las, já existe uma playlist no Spotify com todas as músicas da primeira temporada da série.

Referências cinematográficas

Stranger Things traz tantas referências aos filmes que marcaram época na década de 1980 que muita gente já se questionou se o seriado usou a “fórmula mágica da Netflix” para fazer tanto sucesso. Isso é, se a produção foi baseada em algoritmos que mostraram que uma produção baseada em elementos de três décadas atrás faria sucesso.

A empresa de streaming não deu detalhes sobre isso. Fato é que Stranger Things traz tantas referências que vídeos foram montados mostrando comparando cenas da produção com filmes como “Alien”, “Poltergeist”, Stand by me”, “E.T. O Extraterrestre”, entre outros.