EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Surgiu mais um relato de uma unidade explosiva do Galaxy Note 7, que mais do que justifica a necessidade de a Samsung iniciar um recall mundial do aparelho. O novo caso aconteceu com um rapaz em um quarto de hotel hotel na Austrália, e resultou em 1,8 mil dólares australianos (cerca de R$ 4,4 mil) em danos.

O relato foi publicado por meio do Reddit pelo usuário identificado apenas como Crushader. Segundo ele, o aparelho pegou fogo durante a noite enquanto estava ligado no carregador original fornecido na embalagem da Samsung.

publicidade

“Meu Note7 novinho explodiu nesta manhã enquanto eu estava dormindo. Ele estava conectado e carregando. O telefone está totalmente frito, e eu não consigo ejetar a bandeja do chip para recuperar meu cartão SD e o SIM. Eu estava usando o carregador e o cabo original, se vocês estão se perguntando. Queimou os lençóis do meu quarto de hotel e o carpete quando eu joguei ele no chão e queimei um dos meus dedos enquanto fazia isso”, diz o relato.

Quando foi procurar a Samsung sobre o caso, a empresa teria informado a ele que foi o primeiro caso na Austrália. Para compensar, o suporte emprestou um celular Galaxy J1 para ele usar enquanto a companhia não arranja outra unidade pós-recall do Note 7. Além disso, a empresa prometeu bancar a conta dos danos causados pela queima do celular no hotel.

Na semana passada, a Samsung anunciou o recall global dos aparelhos Galaxy Note 7, justamente pelo fato de que os aparelhos correm o risco de explodir enquanto carregam. Este caso australiano é apenas mais um dos relatos que fizeram com que a Samsung tomasse essa decisão, que pode custar US$ 1 bilhão aos cofres da companhia.

Quando anunciou a decisão, a Samsung disse que haviam sido registrados apenas 35 casos no mundo inteiro, mas obviamente o potencial de estrago é bem maior para que a empresa anuncie uma medida tão drástica quanto essa.

publicidade

Veja as imagens abaixo:

Reprodução

Reprodução

Reprodução

Via Gizmodo