Como seria de se esperar, o lançamento dos iPhones 7 e 7 Plus fez muito bem às ações da Apple. Na semana entre 9 de setembro e 16 de setembro (os dias que marcaram o início da pré-venda do aparelho e seu lançamento em lojas físicas, respectivamente), os papéis da empresa tiveram seu maior crescimento semanal desde 2011, segundo a Bloomberg.

Foi a primeira vez que a empresa superou 10% de crescimento no valor de suas ações em uma semana desde agosto de 2013. Contando desde o lançamento do primeiro iPhone, em janeiro de 2007, essa foi apenas a décima vez em que as ações da empresa cresceram mais de 10% em uma semana. A tabela abaixo, da Bloomberg, mostra as últimas vezes que as ações da Apple cresceram tão rápido assim:

publicidade

Reprodução

Trata-se de um resultado positivo importante para a empresa. Nos últimos seis meses, a empresa reportou as duas primeiras quedas nas vendas de iPhone na história; da segunda vez, o resultado fez as ações da empresa despencarem. No Brasil, as vendas de iPhone chegaram a cair 40%.

Por outro lado, as quedas recentes nas ações da empresa podem ter contribuído para o aumento rápido. Afinal, é mais fácil crescer 10% de um valor menor do que de um valor maior. Além disso, é importante ressaltar que, mesmo com o recente crescimento, as ações da empresa ainda estão num valor bem menor o que estavam há um ano, como pode se ver no gráfico abaixo:

Reprodução

Outra questão importante a se considerar também é que, ao menos até o lançamento do iPhone 5, as ações da Apple subiam após o anúncio do dispositivo, mas voltavam ao mesmo patamar após um mês. Como aponta a CNN Money, o efeito do lançamento dos novos dispositivos sobre os paéis da empresa, num prazo um pouco maior, não é garantidamente positivo.