EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Apple investiga denúncias de que funcionários de uma de suas lojas em Queensland, na Austrália, teriam criado um grupo virtual com o intuito de avaliar a aparência física de clientes e colegas do sexo feminino.

Os envolvidos, segundo reporta o Courier-Mail, tiravam fotos dessas pessoas ou se aproveitavam de posições de suporte para roubar imagens dos aparelhos dos clientes. O material seria enviado a um grupo no qual outros funcionários davam notas até 10 na aparência geral, bunda e seios das mulheres.

publicidade

O caso teria sido descoberto depois que um funcionário viu outro fuçando no celular de um cliente na sala de reparo. O Courier-Mail diz que quatro empregados foram demitidos.

Questionada pelo Mashable, a Apple respondeu de forma um tanto confusa. Apesar de afirmar não ter encontrado evidências de que “fotos foram transferidas inapropriadamente ou que alguém tenha sido fotografado”, a companhia reconhece que “vários empregados já foram demitidos” em decorrência das investigações internas sobre o assunto.