O Facebook lançou a edição de 2016 de sua retrospectiva em vídeo, como faz todos os anos. E aparentemente, a única conclusão a que chega a obra é a mesma impressão que todos nós tivemos: 2016 foi um pesadelo.

Este tipo de vídeo normalmente tem um tom elevado e alegre sobre os fatos que marcaram o ano, mas o Facebook não conseguiu disfarçar o desânimo com o qual muitos de nós enfrentamos 2016, com todas as suas adversidades, e adotou um tom mais sóbrio.

publicidade

Além da morte de personalidades como Prince, David Bowie, Muhammad Ali e Gene Wilder, o vídeo relembra a eleição de Donald Trump, a política brasileira e o impeachment de Dilma Rousseff, a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit). Todos foram momentos traumáticos em suas respectivas sociedades, mesmo para quem faz parte do grupo vencedor. Afinal de contas, quantas amizades e famílias não ficaram abaladas por causa de posições políticas divergentes?

Além disso, o Facebook também destaca que, como hoje vivemos em um mundo profundamente conectado, mesmo as tragédias mais distantes são sentidas de uma forma mais próxima. Isso inclui o sofrimento das famílias dos refugiados, os atentados vistos nos Estados Unidos, em Orlando, e na França, em Nice, ao longo do ano, e certamente incluiria o voo da empresa LaMia com atletas da Chapecoense e jornalistas se a rede social não tivesse levado em conta só o que aconteceu até o dia 27 de novembro.

Por fim, o Facebook tenta encerrar o vídeo de uma forma um pouco mais otimista, após tantos desastres. “As respostas não são simples, mas se elas existem, achamos que temos uma chance melhor de encontrá-las juntos”.