EnglishPortugueseSpanish

O ex-CEO da Uber, Travis Kalanick, deixou a empresa em junho depois de polêmicas envolvendo denúncias de assédio moral e sexual dentro da companhia e ações judiciais de motoristas de diversos países. No entanto, o executivo ainda não foi descartado quando o assunto é controle da empresa.

Conforme relata o The New York Times, Kalanick e alguns de seus aliados no conselho da Uber possuem alguns planos sobre quem seriam os melhores candidatos para substituir o executivo e até um que incluiria o retorno dele ao cargo de presidente.

publicidade

Seus suplentes também começaram recentemente a conversar com o conglomerado japonês SoftBank sobre um investimento que poderia fornecer a Kalanick uma rota para recuperar o cargo.

No entanto, ainda não está claro se a volta do ex-CEO seria a melhor opção para a empresa. Desde sua saída, a Uber iniciou uma campanha chamada “180 dias de mudanças”, que introduz uma série de recursos e melhorias relacionados aos motoristas. O retorno de Kalanick poderia prejudicar esses esforços.