EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Um grupo de parlamentares dos Estados Unidos quer que o Google repense parcerias feitas com a fabricante Huawei. Representantes do Senado e do Congresso norte-americano questionam a ligação da chinesa com o governo local e possíveis programas de espionagem.

Uma carta escrita por um grupo de parlamentares diz que “empresas chinesas de telecomunicação, como a Huawei, têm ligações fortes com o Partido Comunista Chinês” e, por isso, parcerias entre empresas dos EUA e essas fabricantes específicas podem representar riscos à segurança nacional norte-americana. Por isso, os congressistas pedem para que o CEO Sundar Pichai reveja os acordos fechados com a Huawei.

publicidade

Uma das maiores fabricantes de smartphone do mundo, a Huawei já atuou bem próximo do Google no lançamento do smartphone Nexus 6P – ele foi projetado pelo Google, mas produzido pela Huawei.

A ação dos parlamentares foi motivada pela opção do Google de não renovar a participação no Projeto Maven, um sistema de inteligência artificial criado para ser usado no exército dos EUA, após pressão de seus funcionários.

O grupo de parlamentares sugere que, ao deixar de lado o acordo com o exército dos EUA mas não com empresas chinesas, o Google estaria mais disposto a ajudar o Partido Comunista Chinês do que os Estados Unidos.

À Reuters, o Google disse que planeja responder aos questionamentos feitos pelos parlamentares, mas não vê riscos nos acordos feitos com fabricantes chinesas.

publicidade

“Como muitas outras empresas dos Estados Unidos, temos acordos com diversas fabricantes ao redor do mundo, incluindo a Huawei. Não fornecemos acesso especial a dados de usuários do Google como parte desses acordos, e nossos acordos incluem segurança e privacidade para uso de dados,” disse um representante da empresa.