A Sony lançou no Brasil uma opção de projetor de bolso para quem precisa de portabilidade. O modelo MP-CD1 pesa menos de 300 gramas, com apenas 15 centímetros de comprimento e capacidade de produzir imagens de até 120 polegadas quando posicionada a 3,45 metros de uma parede com a opção de exibir imagens de 40 polegadas a uma distância de apenas 1,15 metro.

O MP-CD1 vem com uma bateria interna de 5.000 mAh, o que, segundo a Sony, é o bastante para duas horas de reprodução de vídeo. A empresa recomenda o seu uso tanto para fins profissionais, como fazer uma apresentação de PowerPoint, por exemplo, quanto para entretenimento, para ligar a algum dispositivo para reproduzir vídeo do YouTube ou Netflix e para jogos.

publicidade

A empresa destaca a tecnologia IntelliBright, que permite que o projetor reconheça a situação de iluminação do recinto para regular o brilho da projeção. O aparelho alcança uma luminosidade de no máximo 105 lúmens, o que não é muito, mas também não está abaixo da média para miniprojetores como o MP-CD1. Para referência, o Moto Snap Projetor Insta-Share, acoplado na traseira do Moto Z, tem apenas 50 lúmens.

O projetor conta com conectividade sem fio, o que permite reproduzir imagens de um celular sem precisar de adaptadores HDMI. A Sony promete que o aparelho é capaz de iniciar e estar pronto para o uso em apenas 5 segundos

A resolução deixa um pouco a desejar, no entanto. O aparelho reproduz imagens em até 854×480, o que não chega ao patamar considerado HD, o que pode ser incômodo especialmente quando o projetor for usado para gerar imagens maiores, que se aproximem das 120 polegadas prometidas pela Sony. O MP-CD1 ainda tem um contraste na casa de 400:1.

Para quem ficou interessado, vale observar que o projetor de bolso da Sony não é barato. O aparelho está à venda no site oficial da empresa pelo preço sugerido R$ 3.300.