EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A União Europeia está com tudo nestas duas últimas semanas. Depois de aplicar uma multa recorde de 4,3 bilhões de euros no Google por práticas anticompetitivas, a comissão de competição decidiu multar uma série de fabricantes de eletrônicos por práticas irregulares.

As empresas afetadas neste caso são quatro: Asus, Philips, Pioneer e Denon & Marantz. Elas foram acusadas de fixar preços para seus produtos, proibindo o comércio eletrônico de oferecer os aparelhos com um valor abaixo do sugerido. Caso as lojas decidissem vender por um preço inferior ao do recomendado, eles poderiam enfrentar sanções por parte das fabricantes, com direito ao uso de ferramentas de monitoramento que agiriam rapidamente se fosse notado uma queda no preço de venda.

publicidade

Na visão da União Europeia, essa prática fere as regras antitruste da região. “Como resultado das ações tomadas por estas empresas, milhões de consumidores europeus tiveram que encarar preços mais altos para utensílios de cozinha, secadores de cabelo, notebooks, fones e muitos outros produtos”, acusa Margrethe Vestager, comissária que tem cuidado das políticas de competitividade no continente, que também assinou a multa contra o Google e ganhou fama de “carrasca” entre empresas de tecnologia.

No total, as empresas acusadas deverão pagar um total de 111 milhões de euros. Todas as companhias envolvidas acabaram cooperando com a investigação, o que reduziu entre 40% e 50% suas punições. Entre as corporações citadas, a Asus foi a que levou a pior, com uma multa de 63,5 milhões de euros.