EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Asus anunciou nesta quinta-feira a chegada do Zenfone 5 ao Brasil. O modelo chega com pompas de topo de linha, mas é na verdade um “intermediário premium” – o posto de flagship fica nas mãos do Zenfone 5z, anunciado junto. De toda forma, a concorrência na categoria que o modelo ocupa é boa. Um dos modelos mais populares anunciados recentemente é o Moto Z3 Play, da Motorola, que comparamos nesta semana ao Samsung Galaxy A8.

O aparelho não se saiu tão bem contra o modelo sul-coreano. Então como ele fica quando comparado ao novo smartphone da Asus? Elencamos as principais características de cada um para saber. Confira a seguir:

publicidade

Desempenho

Como bons “intermediários premium” que são, os modelos da Asus e da Motorola são bem parecidos por dentro: ambos têm configurações que misturam características de um topo de linha às de um modelo de uma categoria abaixo. O processador é um Snapdragon 636 com 1,8 GHz de frequência, mas o Zenfone 5 perde na RAM: ele chega com 4 GB, enquanto o Z3 Play tem até 6 GB. Ainda assim, o desempenho rodando qualquer app é praticamente o mesmo.

Uma leve diferença é sentida no multitarefa, mas, de forma geral, o celular da Asus ainda tem uma ligeira vantagem graças a um recurso de software, o AI Boost. Ele “suga” um pouco mais do hardware para melhorar a execução de tarefas mais pesadas. Não faz uma diferença tão grande, mas pode ajudar e compensar a RAM a menos. Por isso, empate.

Espaço

publicidade

De toda forma, os dois modelos empatam novamente na capacidade de armazenamento. O Z3 Play foi lançado originalmente com um máximo de 64 GB, mas logo ganhou uma versão com 128 GB e mais RAM – o mesmo que o Zenfone 5 mais caro oferece.

 

Tela

O display do Zenfone 5 tem 0,2 polegada a mais que o do Moto Z3 Play, mas não é uma diferença grande o suficiente para ser considerada uma vantagem. A resolução de ambos é Full HD+, já que os dois têm tela com proporção 18:9. Mas o aparelho da Motorola não tem um entalhe no painel como o da Asus e ainda vem com uma borda relativamente grande embaixo, o que faz com que sua proporção tela/corpo seja um pouco menor: 77,9% contra 83,6%, pelos cálculos do GSM Arena (a Asus diz que o Zenfone 5 chega a 90%, mas as contas dizem o contrário).

Esse espaço menor é compensado pela tecnologia usada: ainda que a tela LCD IPS do Zenfone 5 seja muito boa, o Z3 Play vem com display Super AMOLED, que garante um contraste melhor para as imagens. Por isso – e pela questionável “franja” –, vitória do Moto Z3 Play.

Câmera

Aqui, a disputa pende bem mais para o lado do Zenfone 5. O modelo da Asus tem uma câmera dupla com sensores de 12 e 8 megapixels. O principal vem com lente de abertura f/1.8, enquanto a do secundário é grande angular. No caso do Moto Z3 Play, são 12 e 5 megapixels, com abertura um pouco maior (f/1.7) na principal – o que, em teoria, ajuda em cenas mais escuras.

Ainda assim, o software faz a diferença: o modelo taiwanês fotografa com ajuda de inteligência artificial, e faz ajustes automaticamente nas configurações de acordo com a cena. Um retrato de cachorro tem um balanço de cores diferente do que uma paisagem, por exemplo. É de grande ajuda para quem prefere tirar fotos no modo automático. Mas fora isso, o app de câmera ainda tem recursos mais interessantes, como um modo Pro que permite regular até a velocidade do obturador e o ISO. Vitória do Zenfone 5 aqui.

 

Bateria

Nesse quesito, o Zenfone 5 conta novamente da inteligência artificial para gerenciar melhor a carga e, principalmente, a recarga – ele ajusta a velocidade de acordo com os hábitos do usuário, o que ajuda a preservar a peça por mais tempo. Fora isso, são 300 mAh a mais do que o Moto Z3 Play: 3.300 contra 3.000, o que dá uma sobrevida ao dispositivo.

Mas não dá para declarar vitória do taiwanês aqui sem considerar o fator snap, aqueles acessórios que podem ser “anexados” na traseira do Moto Z3 Play. O Power Pack, por exemplo, acrescenta 2.200 mAh e TV digital ao smartphone – que é compatível com os mesmos snaps lançados nas duas gerações anteriores. Claro, é um custo a mais. Mas, se você está saindo de um Z Play ou de Z2 Play e já tinha adquirido o acessório, pode aproveitar. É um empate.

Design e corpo

Tanto o modelo da Asus quanto o da Motorola têm a traseira de vidro, que a torna mais frágil e um verdadeiro ímã para impressões digitais. Os dois perdem pontos também por não oferecer carregamento sem fio, que é das poucas vantagens que o vidro atrás ofereceria.

Ainda assim, em uma disputa tão apertada, a vitória aqui fica com o Zenfone 5. O modelo da Asus perde mais alguns pontos pelo entalhe na tela, mas ganha vários outros por aproveitar melhor a frente do aparelho e também por manter a entrada de fone de ouvido.

Software

A ZenUI continua marcando presença no Zenfone 5, mas a Asus parece ter aprendido com os erros do passado e melhorou bastante a interface. Alguns erros ainda aparecem aqui e ali (os nomes mais longos de apps não aparecem por completo), mas a personalização do Android feita pela empresa adiciona algumas boas funcionalidades ao aparelho. Sem contar o app de câmera já mencionado, temos um Gerenciador de Dispositivo bem completo e também um Assistente de Áudio para configurar o som para diferentes fones de ouvido.

Desde que passou a modificar mais o Android, a Motorola também oferece boas funções no Moto Z3 Play, concentrados principalmente no app Moto. Por ele, é possível automatizar diversas ações, como volume do toque de acordo com o ambiente, e configurar a resposta de voz do aparelho – uma característica em que a empresa investe desde o Moto X. Ainda assim, algumas dessas coisas o modelo da Asus também faz. Por isso, vitória do Zenfone 5.

Conclusão

Pelas categorias vencidas, o Zenfone 5 claramente fica na frente do Moto Z3 Play. O modelo da Asus perde na tela, mas ganha no software, mesmo não usando um Android próximo do puro. As câmeras também são melhores, e o desempenho é parecido o suficiente com o do aparelho da Motorola. No preço, R$ 2.500 (Zenfone 5 com 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento) contra R$ 2.700 (6 GB de RAM e 128 GB de espaço), o modelo oriental ainda leva ainda mais vantagem sair com a vitória na comparação.