EnglishPortugueseSpanish

O mercado de celulares é, de certa forma, previsível: todo ano são lançados alguns aparelhos tops de linha com recursos novos e nos anos seguintes essas funções vão aos poucos alcançando os modelos intermediários até chegar aos aparelhos de entrada. A Samsung diz que quer inverter essa lógica e começar a privilegiar os modelos mais acessíveis na hora de implementar novidades.

Foi o que disse DJ Koh, executivo responsável pela divisão de mobilidade da Samsung em entrevista à CNBC. A ideia é começar a investir em diferenciais no mercado intermediário, que tem se tornado um campo de batalha bastante concorrido na área de smartphones.

publicidade

“No passado, nós trazíamos tecnologias novas e diferenciação para os modelos ‘flagship’, e então levávamos as novidades para os intermediários. Mas mudamos a estratégia e, neste ano, traremos tecnologia e pontos de diferenciação começando com os intermediários”, disse Koh.

A lógica dessa transição é simples: cada vez mais, os modelos intermediários, com preços mais acessíveis, se tornam os preferidos do público, que em muitos casos já não enxerga a necessidade de ter um top de linha como o S9 ou o Note 9. Investir no celular mais barato pode criar uma diferença em um setor altamente concorrido e estratégico, desde que isso não encareça o produto.

Koh explica que essa renovação estratégica que se dará daqui para frente mira um público específico: os “millenials”, a geração dos jovens adultos dos dias de hoje, que raramente têm o dinheiro para bancar um smartphone top de linha, especialmente nos mercados periféricos como é o caso, por exemplo, do Brasil.

publicidade