EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Um jogo bastante popular na China vai começar a exigir nome real de jogadores. A medida visa combater um problema de vício em games que o governo local diz existir dentro do país.

A partir de 15 de setembro, o nome real vai ser exigido para quem quiser jogar Arena of Valor, um jogo estilo League of Legends e que é conhecido na China como Honour of Kings. A ideia é restringir o tempo gasto dentro do game para evitar casos de vício especialmente entre crianças e adolescentes.

publicidade

Para o governo chinês, o vício em jogos eletrônicos é um problema grave que precisa ser combatido. E por isso autoridades locais criaram um banco de dados com nomes reais da população chinesa. Ao exigir essas informações na hora de jogar Arena of Valor, as autoridades podem monitorar o tempo que as pessoas gastam no jogo.

A Tencent já tomou medidas no passado para impedir que crianças e jovens se viciem demais: menores de 12 anos só podem jogar uma hora por dia alguns dos jogos, enquanto adolescentes entre 13 e 18 anos só têm acesso a duas horas diárias de jogatina.

Com o banco de dados governamental, a companhia acredita que vai conseguir identificar com mais facilidade jogadores menores de idade, segundo a Reuters, e assim restringir o tempo gasto dentro do jogo. Inicialmente restrita a Honour of Games dentro da China, a exigência do uso de nome real deve ser expandida para outros games da empresa no futuro.

publicidade