EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Niantic e a Pokémon Company finalmente confirmaram a identidade do misterioso monstrinho visto no Pokémon Go. Trata-se de Meltan: um personagem mítico do tipo metálico, que apareceu durante o Dia da Comunidade do jogo para celulares no último sábado, 22. O novo monstrinho fará parte também dos jogos da franquia para Nintendo Switch.

No trailer de revelação de Meltan, o Professor Willow do Pokémon Go liga para o famoso Professor Carvalho, da primeira geração da franquia, para contar sobre o estranho monstrinho avistado no jogo para celulares. Durante a conversa, Willow relata que Dittos estavam se transformando no Pokémon desconhecido. O Professor Carvalho, então, afirma que já havia visto o personagem em escrituras antigas e que seu nome era Meltan.

publicidade

Após a publicação do trailer, a página dos jogos “Pokémon Let’s Go Pikachu” e “Pokémon Let’s Go Eevee!” foi atualizada com novas informações sobre o Meltan. Segundo a descrição, trata-se de um monstrinho do tipo metálico, cujo corpo é feito de metal líquido e de forma fluída. O Pokémon seria capaz também de gerar eletricidade dos metais que absorve e usá-la como fonte de energia para ataques disparados a partir dos seus olhos.

Por enquanto, a participação do Meltan nos jogos para celulares e Nintendo Switch ainda é um mistério. Entretanto, o Professor Willow dá a entender que fará pesquisas de campo relacionados ao personagem, abrindo a possibilidade para que jogadores o desbloqueie a partir de ações dentro do Pokémon Go.

ReproduçãoNa última sexta, a aparição do “Meltan” no tráfego de Pokémon Go gerou um burburinho entre os fãs da franquia. Embora o monstrinho aparecesse no lugar do Pokémon Kecleon, da terceira geração, seus dados o listavam como “Pokémon 891”. Agora, com a revelação, é quase certo que este se trata de um personagem da oitava geração.

publicidade

Previsto para chegar no dia 16 de novembro, os jogos “Pokémon Let’s Go Pikachu!” e “Pokémon Let’s Go Eevee!” são uma releitura do game “Pokémon Yellow” da primeira geração. O título deve ter uma ligação profunda com o jogo para celulares, permitindo que os jogadores transfiram monstrinhos do smartphone para o Nintendo Switch.