EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Todo ano, assim que a Apple anuncia novos iPhones, também começam a chegar as estimativas de quanto custa para a empresa produzir cada unidade, o que ajuda a entender melhor as margens de lucro da companhia. Desta vez, a consultoria TechInsights determinou que o iPhone XS Max de 256 GB, vendido pela Apple por US$ 1.250, custa US$ 443 para ser produzido.

A análise constata que boa parte desse custo é composto pelo alto custo da tela de 6,5 polegadas, que compõe US$ 80,50 dos US$ 443. A boa notícia para a Apple, no entanto, é que o custo relativo parece ter caído. Isso porque no ano passado, a tela do iPhone X, que tinha apenas 5,8 polegadas, custava apenas US$ 3 a menos para ser produzido. A consultoria não divulgou dados específicos do iPhone XS simples para comparação.

publicidade

Segundo a TechInsights, a explicação para a redução de custo relativo na comparação com o iPhone X tem a ver com a eliminação de componentes secundários na tela relacionados ao 3D Touch. O recurso ainda está presente nos iPhones XS e XS Max, mas algumas das peças foram removidas, gerando redução de custos.

O estudo também menciona que o novo modem, o processador A12, a bateria maior, o aumento de memória e um “aumento significativo” nos custos de partes não-eletrônicas também ajudam a aumentar o custo final. Para comparação, o custo estimado de produção do iPhone X de 64 gigabytes era de US$ 395.

A questão é que a própria TechInsights deixa claro que suas estimativas não são perfeitas. Algumas das conclusões são baseadas em fatos, mas outras estimativas são realizadas sobre informações que ainda não são consideradas concretas. A empresa diz que mais dados devem surgir no futuro, e o preço estimado deve mudar, embora não drasticamente.

Já a posição da Apple em relação a este tipo de análise é bastante crítica. O CEO Tim Cook já afirmou algumas vezes que nunca viu uma dessas estimativas encontrar o custo exato de produção do iPhone.

publicidade