EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O eBay está acusando a Amazon de aliciar vendedores parceiros para a sua plataforma de marketplace. E o pior: está fazendo isso usando o sistema de mensagens do próprio eBay. As informações são do Wall Street Journal.

Segundo a publicação, o eBay enviou uma carta de cessação (um termo jurídico para pedir o encerramento de uma prática desonesta) para a Amazon na última segunda-feira (01/10), com o objetivo de impedir as ações de recrutamento ilegal. A empresa apurou que cerca de 50 representantes comerciais da Amazon espallhados pelo mundo teriam enviado mais de 1.000 mensagens para os vendedores do EBay, com a proposta de mudarem de marketplace.

publicidade

O eBay passou a investigar o caso depois que um de seus vendedores alertou a empresa há 10 dias, indicando que alguém estava usando o sistema de mensagens do site para convencê-lo a mudar para a Amazon.

Por que a prática é considerada ilegal

Na carta enviada à Amazon, o eBay afirma que a companhia violou o Ato de Fraude e Acesso a Dados de Computador, uma lei que abrange crimes cibernéticos e que envolvem contratos de uso de softwares.

“Podemos confirmar que descobrimos um esquema ilegal e problemático por parte da Amazon para solicitar que os vendedores do eBay se mudem para sua plataforma “, disse um porta-voz do eBay em um comunicado. “Nós exigimos que a Amazon encerre esta atividade ilegal e tome as medidas apropriadas necessárias para proteger o eBay”.

publicidade

O sistema de mensagens do eBay permite que os vendedores se comuniquem com a empresa, entre si e com os clientes, sendo que para usá-lo, eles devem configurar uma conta. E o contrato de usuário do messenger proíbe especificamente seu uso para o comércio de informações de contato externas, envio de spam e promoção de vendas que não estejam dentro do seu ambiente.

Para evitar a detecção, o eBay afirma que as mensagens enviadas pelos representantes da Amazon eram genéricas e, frequentemente, continham hífens ou pontos entre as letras para descrever a empresa rival, com termos como “a-m-a-z-o-n” ou “A.M.Z.N”. A carta de cessação aponta também a presença de endereços de e-mail e números de telefone para evitar a detecção automatizada e destinada a impedir o compartilhamento de informações de contato.

Além disso, o eBay também informa que os representantes de vendas da Amazon sugeriam falar ao telefone ou levar a conversa para fora da sua plataforma . Em alguns casos, quando um vendedor se sentia desconfortável com a abordagem, os funcionários da concorrente asseguravam que já haviam feito esses tipos de contatos muitas vezes antes.

Duelo de gigantes na disputa no marketplace

eBay e Amazon vêm travando há anos uma forte disputa no mercado de marketplace. A primeira trabalha com um “marketplace puro”, ou seja, ela não conta com estoque próprio, apenas com vendedores independentes. Já a companhia criada por Jeff Bezos opera de forma dividida: conta com suas próprias mercadorias e também com a de vendedores terceiros.

Nos últimos anos, a Amazon tem expandido fortemente o seu sistema de marketplace, até porque esse tipo de transação é mais lucrativa: para cada venda realizada, ela fica com 15% de comissão, além de cobrar taxas de publicidade e armazenamento dos vendedores independentes.

Por sua vez, o eBay trabalhou nos últimos anos para se modernizar e criar uma reputação como uma legítima “venda de garagem online”. Recentemente, a companhia ampliou suas vendas e sua base de clientes, em parte devido à agressivas campanhas de marketing, onde promovia, por exemplo, o envio rápido e gratuito dos produtos comercializados em sua plataforma. Muitos desses vendedores trabalham com ambos os sites, mas outros optaram por concentrar seus negócios em um ou em outro.

O Wall Street Journal entrou em contato com um um porta-voz da Amazon, que afirmou que a empresa está investigando as acusações.

Fonte: Wall Street Journal