EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Não faz muito tempo, vimos como a Microsoft sucumbiu ao Chrome e optou por adotar o mecanismo de renderização Chromium em vez do Edge.html. E agora é o Google que tenta adaptar o Chrome para que ele se integre ainda melhor no Windows 10.

Em um processo lento, mas constante, a empresa de Mountain View está adicionando recursos nativos do Windows 10 ao Chrome para integrar melhor seu navegador à plataforma. Assim, temos visto, como o mais claro exemplo, o suporte adicional para que possamos ver as notificações do Google Chrome no “Action Center” do Windows 10.

publicidade

Além disso, também implementou o Modo Escuro” para promover o sua integração com o Windows.

E o recurso mais recente que chega ao Chrome, versão 73, é a compatibilidade com a API de sessão de mídia no Windows e no Chrome OS. Um anúncio que Becca Hughes , engenheira do Chrome, fez no chromium.org:

“[…] pretendemos ativar a API de sessão de mídia na área de trabalho a partir do Google Chrome 73. Estamos adicionando novos recursos ao Chromium que usará a API […]. É algo que foi ativado anteriormente no Chrome para Android … “.

Mas quais são as vantagens oferecidas por essa adição? Os usuários podem acessar algumas funções do navegador através do teclado ou, pelo menos, de alguns teclados específicos. Você pode controlar as funções de reprodução do YouTube, por exemplo, diretamente do teclado.

publicidade

O Google dá um passo ao adicionar uma melhoria que nem está presente no Microsoft Edge e, dada a profundidade dos aplicativos da Big G, isso faz do Chrome uma opção mais interessante para interagir com seus serviços do que outros navegadores.

É uma melhoria que afeta o Chrome para Windows 10, mas também para as versões do Chrome para Mac e Linux, porque na página de desenvolvimento do Chromium eles informam que decidiram ativar a API também para esses sistemas.