EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Uma investigação do TechCrunch identificou duas dúzias de aplicativos privados de pornografia e jogos de azar disponíveis para download no iPhone. Eles foram introduzidos em dispositivos iOS através da exploração desonesta do plano corporativo de desenvolvedores da Apple, serviço que libera o compartilhamento de apps entre os funcionários de uma empresa.

Fraudes no programa não são novidade para a Apple. No mês passado, a empresa puniu Google e Facebook com o cancelamento temporário de seus certificados corporativos, depois de se usarem a mesma ferramenta de forma inadequada.

publicidade

A repetição do problema escancara a fraca fiscalização do serviço corporativo da marca, seja no próprio processo de seleção ou nas etapas posteriores. A Apple reforçou que está “avaliando continuamente os casos de uso indevido” e garantiu a exclusão das empresas infratoras do programa. Grande maioria dos aplicativos identificados pela TC já foi retirado, mas alguns ainda podem ser baixados por fora da App Store.

Reprodução

A reportagem da TechCrunch alerta para a facilidade com que uma desenvolvedora pode obter o certificado. Basta preencher um formulário de responsabilidade e um número de ID comercial, ter um Mac atualizado e pagar US$ 300 à Apple. Foram encontradas outras centenas de sites com fornecimento de downloads escusos de apps privados, com evidências de diversos abusos.

O conteúdo pornográfico não é permitido em apps da Apple, e jogos de azar são autorizados na App Store apenas sob supervisão rigorosa. Não há indícios de que os aplicativos coletaram dados dos usuários de forma ilegal, por exemplo, mas a ideia de que quase nada impede a proliferação desses programas mal-intencionados é, no mínimo, assustadora.

publicidade