EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O CEO da Tesla, Elon Musk, está, mais uma vez, em uma encruzilhada por conta de seus tuítes. No último dia 19 de feveiro, o presidente postou na rede social fotos dos carros Tesla prontos para embarcarem em navios para a Europa e comentou embaixo “Tesla fez 0 carros em 2011, mas vai produzir cerca de 500 mil em 2019”. O problema é que essa afirmação não está de acordo com a carta divulgada pela empresa aos acionistas no final de janeiro. 

De acordo com a Tesla, o número total de unidades do chamado Modelo 3 que seriam vendidas em 2019 alcançariam 400 mil unidades. O tuíte com informações incorretas feito pelo CEO da empresa causou uma nova irritação da SEC (Securities and Exchange Commission), a entidade que supervisiona as atividades da Bolsa de Valores dos EUA. A entidade já havia feito um acordo anterior com Musk, no qual ele teve que pagar uma multa de dezenas de milhares de dólares e ainda pediu para que o executivo renunciasse ao seu cargo por conta de uma postagem nessa mesma rede social. 

publicidade

A SEC disse a um juiz federal de Manhattan que Musk havia violado uma parte do acordo feito anteriormene. Nele, seria necessário que o CEO recebesse autorização prévia das autoridades da Tesla antes de fazer declarações públicas que poderiam afetar o preço das ações da companhia.

Mas parece que o presidente não aprendeu. Depois do último tuíte incorreto sobre o número de vendas, Musk tentou encontrar uma saída junto a um advogado, de acordo com o jornal Washington Post. O que se seguiu foi uma explicação meio esfarrapada em outra postagem. “Isso significava que na taxa anual no final de 2019, a produção seria provavelmente de cerca de 500.000, ou seja, 10.000 carros / semana. As entregas por ano ainda são estimadas em cerca de 400.000 “, escreveu. 

A Tesla se defendeu, dizendo que o CEO cometeu um erro, mas o corrigiu imediatamente. Um advogado externo, Bradley Bondi, trabalhando para empresa, afirmou ainda que apesar de não ter sido corrigido individualmente, Musk acreditava que o conteúdo já tinha sido examinado, aprovado e publicamente divulgado. 

Ainda não está claro qual punição será deflagrada à Musk. Porém, é improvável que ele receba uma pena mais severa, como ser proibido de trabalhar em uma empresa pública.

publicidade

O presidente é conhecido por ser polêmico e sem filtro em suas falas. Em dezembro de 2018, por exemplo, postou que não respeitava a SEC, depois de zombar da entidade por diversas vezes. Também afirmou que ninguém controla seus tuítes, ao não ser que envolva os preços das ações das empresas que ele controla.