EnglishPortugueseSpanish
publicidade

As avaliações sobre um produto no site da Amazon são uma forma de medir o nível de satisfação dos usuários em relação ao que está sendo consumido. Por outro lado, a empresa já enfrenta problemas em no seu sistema de avaliações há alguns anos. Na última terça feira (26/02) a Comissão Federal do Comércio dos EUA (FTC), uma espécie de Procon “anabolizado” do país, anunciou a primeira condenação contra uma estratégia de marketing que realizava avaliações falsas para posicionar bem seu produto e impulsionar suas vendas.

Desde de 2015, o combate a golpes que tentam contornar o sistema de classificação para se manter com 4.5 ou 5 estrelas (melhor posição) estão sendo realizadas na Amazon. Desta vez a, acusada foi a empresa de suplementos de emagrecimento Cure Encapsulations, que pagou o AmazonVerifiedReviews para postar coisas ao seu favor. Com isso, o FTC a denunciou por fazer alegações falsas sobre o seu produto, que promete queima total de gordura e peso, mas sem mostrar evidências clínicas sobre o assunto.

publicidade

Nesse sistema enganoso, a métrica que era usada como uma forma de analisar a responsabilidade, popularidade e a qualidade dos produtos acaba perdendo sua principal função. A Amazon se posicionou e afirmou estar investindo em controles automatizados e manuais para manter as centenas de milhões de avaliações em seu site consideradas autênticas. Ela ainda apontou que nos últimos 4 anos já denunciou mais de 1.000 vendedores que se envolviam na criação de análises falsas.

No caso da Cure Encapsulations, uma multa de US$ 12.8 milhões foi o resultado do julgamento. Mas, após um acordo, a empresa pagou US $ 50.000 ao FTC e afirmou que vai cumprir com outras obrigações tributárias. A Amazon elogiou a ação da Comissão e reconheceu que precisa proteger a integridade das avaliações porque reconhece a importância delas para muitos de seus clientes.

 

Fonte: CNet

publicidade