EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O governo dos EUA continua a expandir sua guerra contra a fabricante de smartphones Huawei. Agora, um poderoso país europeu entrou no meio do fogo cruzado: segundo o Wall Street Journal, a gestão Trump, em uma das ordens mais explícitas enviadas até agora, pede que a Alemanha tire a companhia chinesa de seus planos para o 5G, sob ameaça de perder acesso a informações de inteligência norte-americanas.

A Huawei é acusada pelo governo dos EUA de ser utilizada para espionagem pelas autoridades chinesas. A companhia nega a suspeita e aponta falta de provas nas alegações norte-americanas. Ainda assim, a gestão Trump não se convenceu e, ultimamente, move esforços para que seus aliados cortem relações com a fabricante. Porém, a Alemanha segue com seus planos e não a vetou de suas redes.

publicidade

De acordo com o WSJ, uma carta enviada pelo embaixador dos EUA na Alemanha avisa que o país vai parar de compartilhar segredos se os alemães permitirem que a Huawei trabalhe em sua infraestrutura 5G. O documento argumenta que a segurança de rede não pode ser gerenciada por auditorias de equipamento ou software. Então, se o país for equipado com dispositivos da Huawei, por maior que seja o interesse em manter a parceria com a Alemanha, as autoridades norte-americanas devem reduzir o alcance das informações trocadas.

Nos EUA, a batalha com a empresa se intensifica: o Departamento de Justiça acusa a Huawei de roubar segredos comerciais e sua diretora financeira enfrenta ameaça de extradição sob suspeita de violar sanções ao Irã. A Huawei nega as irregularidades e, na semana passada, moveu uma ação contra o governo norte-americano. Nela, a companhia aponta a inconstitucionalidade na proibição de seus equipamentos no país.

Fonte: The Verge

publicidade