EnglishPortugueseSpanish

Os alto-falantes inteligentes nem sempre oferecem a melhor experiência para os usuários. Isso porque o assistente, às vezes, não escuta o comando, entende errado o que foi dito ou demora a responder quando é chamado. Para contornar essa dificuldade, a Qualcomm anunciou dois novos componentes — que prometem melhorar o uso dos dispositivos.

Chip QSC400

publicidade

O primeiro componente é o chip QSC 400. Ele foi desenvolvido para oferecer uma interface de voz mais robusta e, assim, melhorar a experiência de uso. O aspecto central dessa criação é a melhora do tempo de resposta.

Dispositivos com esse chip devem responder mais rapidamente às solicitações dos usuários. Outro aspecto importante é o reconhecimento de palavras-chave, que é possível porque o QSC400 oferece maior controle sobre os microfones, o que faz a filtragem de palavras ser mais assertiva.

Segundo a Qualcomm, o chip melhora o consumo de energia. Com ele, então, os dispositivos devem consumir menos energia enquanto estiverem em modo de espera — ou seja, no aguardo de um comando para ser ativado.  

Qualcomm DDFA CSRA6640

Esse é um amplificador que pode fornecer até 40W de potência por meio de um único canal ou 20W se forem usados dois alto-falantes. Esse dispositivo tem duas vantagens em relação aos concorrentes. 

A primeira delas é a redução de componentes necessários em cerca de 50%. Isso não significa uso de menos material, mas leva a economia nas peças. O segundo é a necessidade de menos peças: o 6640 é menor e não requer dissipador de calor. Isso dá uma mais liberdade aos fabricantes para incorporar o amplificador aos dispositivos.

A Qualcomm informa, ainda, que o 6640 tem THD — medida da distorção harmônica do sinal — mais baixa. Isso significa que os alto-falantes que incorporarem a peça soarão melhor em volume mais alto e terão zumbido reduzido em períodos de silêncio ou com volume mais baixo.

A empresa trabalha com parceiros para implementar esses componentes e trazer os alto-falantes ao mercado a partir do terceiro trimestre deste ano. A proposta é que eles sejam compactos e bastante responsivos a comandos de voz, produzam som alto e de qualidade e consumam menos energia.  

Via: Android Authority