EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Microsoft quer boicotar o Dia da Mentira no ambiente corporativo. Chris Capossela, chefe de marketing da companhia, pediu que os funcionários não participem de brincadeiras na segunda-feira (1° de abril). Em memorando interno, obtido pelo The Verge, o diretor explicou que “os dados dizem que essas gozações têm impacto positivo limitado e podem resultar em ciclos indesejados de notícias”.

“Aprecio que as pessoas tenham dedicado tempo e recursos a essas atividades, mas acredito que temos mais a perder do que a ganhar ao tentar ser engraçados”, diz. Essa é, provavelmente, uma aposta segura, já que vimos algumas partidas do Dia da Mentira estrategicamente no passado. O Google teve de pedir desculpas por adicionar os minions, de “Meu Malvado Favorito”, a e-mails há alguns anos — o que causou danos ao Gmail e seus usuários. A Microsoft, por sua vez, participou de muitas brincadeiras temáticas da data ao longo dos anos, incluindo um dispositivo móvel MS-DOS para Windows Phone e insultos ao Google.

publicidade

A proibição da brincadeira na Microsoft aconteceu justamente quando o Clippy Office foi ressuscitado  e morto em apenas 24 horas. Os funcionários da gigante do software transformaram o clipe de papel em um pacote animado de adesivos para o Teams, o novo bate-papo da empresa. No entanto, uma fonte alegou ao The Verge que a “polícia da marca” dentro da empresa encerrou o projeto um dia depois.

O Dia da Mentira é uma tradição antiga sem a qual provavelmente podemos viver, mas que persiste a cada ano. A Microsoft claramente tenta liderar o caminho e mudar a partir de uma perspectiva tecnológica. Agora é esperar para ver se a mensagem chega ao Google, à Amazon, à Snap, à T-Mobile e a muitas outras empresas do segmento.

Veja o memorando interno completo de Capossela:

Ei, pessoal,

publicidade

Chegou aquela época do ano em que as empresas de tecnologia tentam mostrar sua criatividade com as brincadeiras do Dia da Mentira. Algumas vezes, os resultados são divertidos e outras, não. De qualquer maneira, os dados nos dizem que elas têm impacto positivo limitado e podem resultar em ciclos de notícias indesejados.

Considerando os ventos contrários que a indústria de tecnologia enfrenta, peço a todas as equipes da Microsoft que não façam nenhuma ação publicitária do Dia da Mentira. Eu aprecio que as pessoas tenham dedicado tempo e recursos a essas atividades, mas acredito que temos mais a perder do que a ganhar tentando ser engraçados nesse dia.

Encaminhe para suas equipes e parceiros internos para garantir que as pessoas estejam cientes do pedido de suspensão das atividades do Dia da Mentira.