EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Mesmo com toda a polêmica sobre o assunto, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, viu o uso de câmeras para reconhecimento facial e o cumprimento de mandatos de prisão como um sucesso durante o Carnaval. Segundo ele, foram cumpridos oito mandatos no período de dez dias. Todos eles na região de Copacabana.

Devido ao sucesso da operação, o governador informou que o número de câmeras vai aumentar, de 34 para 140 nos próximos quatro meses. Além disso, os locais de atuação das câmeras de reconhecimento também serão expandidos. A tecnologia será testada na região do Aeroporto Santos Dumont e no entorno do Maracanã e do Maracanãzinho.

publicidade

Pelo Twitter, Witzel comemorou o sucesso da tecnologia, falou sobre seu uso no carnaval e sobre o quão útil foi esse teste para ajustar o sistema. Para exemplificar como o uso do sistema funciona, o governador disse: “Agora, no Maracanã, quem tem mandato de prisão em aberto, se entrar, não sai”. Confira o vídeo: 

Como funciona o programa?

As câmeras enviam imagens em tempo real para uma central instalada no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). As imagens passam por uma análise, a partir do banco de dados da polícia e do Detran – já que o sistema também é capaz de captar placas de veículos.

Caso o projeto-piloto seja aprovado, o programa pode se tornar fixo e bastante abrangente. Essa é uma das medidas encontradas pelo governo para cumprir os milhares de mandatos de prisão em aberto no país.

 

Fonte: Governo do Rio de Janeiro