O robô foi criado no MIT para superar o desafio de conseguir segurar e deslocar objetos com grande grau de precisão. Uma qualidade super importante dependendo da linha de montagem. Para isso, os estudantes resolveram testar as habilidades do braço e da pinça mecânicas usando o conhecido jogo Jenga. Veja como a máquina consegue, com precisão e velocidade incríveis, se dar bem na brincadeira.

Como sempre nos últimos tempos, o robô foi desenvolvido usando inteligência artificial. Graças a ela, ele é capaz de aprender sozinho, pela experiência. Com isso, depois de algumas rodadas experimentando o jogo, o robô se tornou capaz de identificar instantaneamente quando uma das peças está presa, por exemplo. E ele toma a decisão sozinho de procurar outra peça que possa ser movida. Os sensores colocados na operação são tão sensíveis e precisos que suplantam – e muito – a capacidade humana de perceber quando uma das peças apresenta mais ou menos resistência ao movimento. Com isso, o robô se tornou praticamente imbatível no Jenga. A tecnologia, agora, vai servir para desenvolver robôs que podem desempenhar outras funções que requerem precisão e, ao mesmo tempo, velocidade.

publicidade