Vem aí mais um serviço de streaming de vídeo. Só que esse é nacional, e foi criado por um empresário de Minas Gerais, chamado Ernani Silva. Além da origem tupiniquim, o que chama a atençõa no novo serviço é o acervo: ele foi pensado para os fortes de coração. A Darkflix distribuir filmes e seriados de apenas uma das vertentes do cinema e da televisão. Aqui, o negócio são criações de terror. Quem assinar o novo serviço vai encontrar um acervo recheado de títulos clássicos do cinema de horror. Tem também algumas séries e até uma  área dedicada aos quadrinhos. Boa parte desse acervo ainda é formada por filmes e séries mais antigos, mas há alguma produção mais recente. A novidade vai ao ar já agora no mês de maio, e vai custar 9,90 por mês, num plano único. Nos planos dos responsáveis pela empreitada, está a atualização do acervo e também o investimento em produções próprias, num caminho à lá Netflix. Para a estreia, o serviço vai disponibilizar séries e filmes em números cabalísticos: serão 333 séries e, advinhe… 666 filmes.

publicidade