Toque de recolher digital. Depois dos atentados em igrejas e hotéis que mataram quase 300 pessoas e feriram outras centenas no Sri Lanka, o governo do país restringiu o acesso a diversas redes sociais. A informação é do site Netblocks. Segundo a publicação, o governo bloqueou o acesso ao Facebook, Messenger, Instagram, Whatsapp, Viber e YouTube. O assessor presidencial do Sri Lanka disse que esta foi uma decisão unilateral tomada para evitar que os ataques desencadeassem novas ondas de desinformação generalizada, discursos de ódio e mais violência. Não se sabe até quando a proibição será mantida. A decisão não é aleatória. No ano passado, o Sri Lanka assistiu a diversos tumultos causados por notícias falsas espalhadas no Facebook – que, não ocasião, também foi banido temporariamente. Foi a arma que eles encontraram contra as fake news…

publicidade