EnglishPortugueseSpanish

O nome Energizer apareceu com destaque na Mobile World Congress deste ano, apresentando um protótipo de smartphone Android com cerca de uma polegada de espessura e trazendo, principalmente, uma bateria gigante de 18.000 mAh. O Energizer Power Max P18K Pop foi uma prévia apresentada pela Avenir Telecom e participou de uma campanha de crowdfunding com uma meta otimista: arrecadar US $ 1,2 milhão para colocar o modelo nas lojas. Entretanto, a empresa  conseguiu apenas 1% de sua meta.

O P18K Pop, como o nome sugere, tinha uma bateria de 18.000mAh (em comparação com a maioria dos smartphones que tem em média 3.000mAh) e, consequentemente, tinha a espessura de três iPhones. Sua campanha crowdfunding foi feita no Indiegogo e acabou concluída sem sucesso, acumulando um escasso apoio de pouco mais de US$ 15 mil, proveniente de 11 colaboradores.

publicidade

O telefone recebeu muita atenção da mídia especializada, mas isso não se traduziu em vendas. O Pop P18K incluiuainda  uma câmera selfie pop-up (daí o ‘Pop’ no nome), e também contou com uma câmera traseira com sensor de profundidade, Android 9.0 Pie e até mesmo o recurso de rádio FM.

Alguns portais apontaram que ele possui alguns recursos bastante intrigantes e inovadores, como a câmera pop-up de sensor duplo e a enorme bateria. No entanto, em um mercado com outros grandes aparelhos disponíveis por um preço semelhante, ninguém escolheria comprar um celular cujo tamanho relembra os “tijolos” vendidos no final do século passado.  

A campanha de crowdfunding prometeu que os telefones seriam entregues em outubro deste ano, mas, tudo indica que isso não acontecerá. A empresa provavelmente sabia que seria difícil arrecadar mais de 1 milhão de dólares em tão pouco tempo com um telefone tão diferente que chega a nem caber no bolso. O dinheiro deve ser devolvido aqueles que participaram da ação. 

 

Via: Engadget