A primeira ministra do Reino Unido, Theresa May, demitiu ontem (1º) o secretário de Defesa do governo, Gavin Williamson, depois de divulgação sobre negociações com a Huawei. A decisão veio depois de um inquérito sobre como o jornal Daily Telegraph descobriu que o governo britânico se preparava para dar acesso à companhia a partes da rede móvel 5G do país.

O vazamento revelou como a decisão que envolve a empresa chinesa era controversa no governo. A Grã-Bretanha — assim como outras jurisdições europeias — terá de atualizar sua rede de comunicação sem fio para velocidades 5G. A Huawei desempenhou um papel importante na construção da rede existente e é considerada como líder de mercado.

publicidade

Entretanto, a questão vai além, uma vez que os EUA querem limitar o alcance da Huawei e estão engajados em uma campanha para isso. Eles têm feito os aliados escolherem entre a empresa e as relações com o país — com isso, os EUA tiram a organização de seu mercado de telecomunicações e dos mercados de diversos países que dependem deles em outros aspectos.

Após o ocorrido, Williamson divulgou uma declaração em que alega não ser o responsável. “Nem eu nem minha equipe divulgamos informações do Conselho de Segurança Nacional”, diz. Em uma carta da primeira ministra a ele, entretanto, ela diz que tem “provas convincentes que sugerem sua responsabilidade pela divulgação não autorizada. Nenhuma outra versão crível de eventos para explicar esse vazamento foi identificada”.

A investigação fez que ela “perdesse a confiança” em Williamson e pedisse que ele deixasse o governo. “A decisão da primeira ministra foi informada por sua conduta em torno de uma investigação sobre as circunstâncias da divulgação não autorizada de informações de uma reunião do Conselho de Segurança Nacional.” Por enquanto, o secretário será substituído por Penny Mordaunt, que já foi secretária de Desenvolvimento Internacional.

Via: CNet