EnglishPortugueseSpanish

Nada é tão ruim que não possa piorar. Os executivos da Huawei, que mal conseguem lidar com toda a questão envolvendo o bloqueio comercial liderado pelos Estados Unidos, tiveram que que pedir desculpas publicamente aos usuários por conta de anúncios adicionados à tela de bloqueio dos smartphones da fabricante. Desde ontem, 13, a Huawei vem sendo criticada nas redes sociais por conta dessa decisão.

Imagine que, do nada, uma publicidade apareça como papel de parede da tela de bloqueio do seu celular: o que você pensaria disso? Proprietários de smartphones da Huawei começaram a receber anúncios do Booking.com em seus aparelhos e acharam tudo muito estranho.

publicidade

Depois de muita reclamação no site Reddit, os membros do tópico em questão chegaram a conclusão de que a Huawei usou o recurso nativo de desbloqueio de tela dos aparelhos P30 Pro, P20, P20 Lite, Honor 10 e P20 Pro para mostrar anúncios e, obviamente, ganhar dinheiro com isso. Abaixo, você confere um exemplo da campanha com o Booking.com:

 

publicidade

De acordo com as reclamações, sabemos que, até o momento, essa campanha foi realizada no Reino Unido, Holanda, Irlanda, África do Sul, Noruega e Alemanha.

A única manifestação oficial de que se tem notícia até o momento aconteceu através do Twitter da Huawei na Alemanha, no qual a empresa pede desculpas pelo ocorrido: “Sinto muito que você pense que nós queremos anunciar”. Neste tuíte, também temos uma solução para a questão: os usuários podem desativar o anúncio deslizando na tela e acessando as configurações da tela de bloqueio.

 

É claro que os donos dos aparelhos que não estão utilizando este serviço específico de desbloqueio da tela, chamado de “Revista”, não tiveram qualquer anúncio exibido no display. Logo, essa também é uma forma de driblar a publicidade na tela de bloqueio.

A Huawei não é a primeira fabricante a oferecer espaços nos seus aparelhos para publicidade. No ano passado, a Xiaomi veiculou anúncios dentro de apps pré-instalados em seus aparelhos, inclusive nas configurações da MIUI. Na época, a empresa afirmou que tal decisão era parte do seu modelo de negócios.

Com certeza este tipo de ação é questionável e, acima de tudo, prejudica a experiência dos usuários com a marca. Você concorda?