EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Apesar das grandes exibições de privacidade e segurança da Apple, parece que os dados armazenados nos iPhones ainda são acessíveis para quem está determinado a obtê-los.

Segundo a Cellebrite, empresa israelense especializada em segurança – que trabalha em estreita colaboração com as agências policiais dos EUA, incluindo FBI e ICE -, a empresa pode “ignorar ou determinar bloqueios e executar uma extração completa de arquivos em qualquer dispositivo iOS”, executando do iOS 7 ao iOS 12.3 usando “algoritmos sofisticados para minimizar as tentativas de desbloqueio”.

publicidade

A Cellebrite fabrica e vende seu Universal Forensic Extraction Device (UFED), cuja tradução seria “dispositivo de extração forense universal”, para agências policiais, governamentais e militares. A ferramenta é capaz de coletar dados de mais de 20.000 tipos de smartphones.

Os relatórios de extração vazados mostraram a profundidade e a amplitude das informações que a Cellebrite pode extrair de um iPhone, desde registros de chamadas e bate-papos até redes Wi-Fi usadas pelo dispositivo. A empresa afirma ser capaz de fazer o mesmo com smartphones Samsung, Motorola, Huawei, LG e Xiaomi.

Mas engana-se quem pensa que existe alguém imune a isso. Em 2016 a própria israelense teve seus servidores invadidos e informações vazadas.

 

publicidade

Via: ZDNet