A rede de supermercados Walmart vem usando uma tecnologia de visão computacional e inteligência artificial (AI) chamada Missed Scan Detection (algo como Detecção de Digitalização de Perdas), para identificar quando os itens passam pelo scanner dos caixas de autoatendimento sem terem sido digitalizados. Ou seja, quando o consumidor quer dar uma de esperto e “esquece” de passar a compra no caixa. 

De acordo com o site Business Insider, a tecnologia foi implementada em mais de 1.000 lojas da rede nos EUA nos últimos dois anos e monitora tanto os quiosques de autoatendimento, quanto os registros tradicionais gerenciados por caixas humanos.

publicidade

O sistema é executado em câmeras que observam enquanto os itens se movem pelo processo de registro. Se ocorrer uma atividade incomum, como um item que se move em uma sacola sem ser digitalizado, um atendente de check-out será notificado para executar uma ação. O sistema foi projetado para ajudar a reduzir roubos e outras perdas, um problema que custou aos varejistas norte-americanos cerca de US$ 47 bilhões em 2017.

Nos dois anos desde que o sistema foi implantado, o Walmart diz que reduziu as taxas de roubo, perda de inventário, fraude e erros de digitalização. No entanto, a empresa, não especificou exatamente em quanto % eles foram diminuídos, ou quanto dinheiro a tecnologia ajudou as lojas a economizar.

Ainda que, tanto o Walmart, quanto a Amazon, estejam investindo em tecnologia de inteligência artificial e visão computacional em suas lojas, as abordagens são muito diferentes. Enquanto a empresa de Jeff Bezos usa a AI para criar uma experiência de compra sem caixa e sem interrupções, a rede varejista implementou a tecnologia como uma forma de aumentar a produtividade de seus funcionários.

Em abril, o Walmart abriu um estabelecimento com tecnologia de inteligência artificial, que usada para monitorar o inventário ao vivo, para que os funcionários saibam exatamente quando precisam reabastecer cada seção. O Walmart também investiu em robôs para ajudar na limpeza de pisos.

Via: The Verge