EnglishPortugueseSpanish

No último dia 26 de abril, o Grupo Pão de Açúcar (GPA) anunciou que estava desevolvendo uma loja no estilo Amazon Go, onde o cliente usa o próprio smartphone para escanear os códigos de barra dos seus produtos e efetuar o pagamento. Agora, a empresa vai tirar esse projeto do papel e inaugurará a primeira unidade do supermarcado do futuro daqui três meses, na Zona Sul de São Paulo, sob a marca Minuto Pão de Açúcar. O estabelecimento receberá sensores capazes de interagir com as plataformas digitais (aplicativos para celular e e-commerce) e com tecnologias embutidas como lockers, reconhecimento facial, self-checkout, entre outras. O plano do GPA é abrir pelo menos cinco unidades até o final deste ano. 

Lockers ao estilo Amazon e reconhecimento facial

publicidade

Dentre os recursos — semelhantes aos que a Amazon Go oferece —, temos os lockers, por exemplo. Com eles, o cliente poderá antecipar suas compras via aplicativo e retirar na loja sem filas ou espera. Ao chegar ao local, basta se dirigir ao armário e digitar um número de liberação, ambos informados previamente no app.

Para otimizar o tempo, o reconhecimento facial já fará a leitura de todas as informações disponibilizadas do consumidor, como CPF e perguntas normalmente realizadas no momento em que se inicia o processo de pagamento. Neste caso, o cliente, além de identificar seu cadastro, poderá passar suas compras nestes pontos, espalhados pela loja, e pagar diretamente pelo cartão ou via aplicativo, eliminando a necessidade de passar pelos caixas. Ainda visando a eliminação de filas, a loja terá equipamentos de self-checkout, nos quais os próprios clientes passam suas compras e realizam o pagamento, sem a interferência de um colaborador.

Checagem já na fila

As unidades também abrigarão outras iniciativas desenvolvidas pelo GPA, como modalidades para a finalização das compras cujo objetivo é tornar mais prático e ágil o checkout. A primeira delas é o Pre-Scanning, que já está sendo testado na unidade do Pão de Açúcar Jardim Paulista. Nela, colaboradores da loja ficam equipados com um leitor móvel e abordam clientes para realizar o pré-escaneamento das compras de forma fácil e rápida enquanto aguardam a vez na fila. Caso o cliente aceite, o operador inicia o registro dos itens, retirando e colocando as compras novamente no carrinho. Ao fim da ação, o operador entrega um QR Code para o cliente e o direciona para a seção de autoatendimento, ou o checkout que estiver com menor demanda no momento. Com isso, o tempo de compra é otimizado e o tempo de espera é reduzido, especialmente em horários de pico.

Sem carregar peso

Outro formato presente nesta nova lova será o Shop and Go. Nele, o cliente pode realizar suas compras normalmente em loja física e solicitar que todos os produtos sejam entregues a domicílio em até quatro horas. O pagamento também só é realizado no momento em que o consumidor recebe seu pedido no endereço solicitado.

Escaneie com celular e pague

A loja terá, também, o sistema Scan and Go, no qual o cliente utiliza o próprio aparelho celular para escanear os códigos de barra dos produtos e efetuar o pagamento. Na versão do aplicativo do Pão de Açúcar Mais, o cliente utiliza o scanner de produtos disponível no próprio app para registrar suas compras. Para finalizar, somente na primeira transação, ele deve digitar o número do seu cartão de crédito ou fotografá-lo. Após o registro da forma de pagamento, a cobrança é feita sempre automaticamente, com um único clique. O app gera, então, um QR Code, que deve ser apresentado nas catracas instaladas na saída da loja.

Sustentabilidade e parceria com a Microsoft

O GPA enfatizou a preocupação com a sustentabilidade nessas lojas. A adoção de containers para disposição de produtos, o conceito aberto para a entrada de mais luz, por mais tempo, são alguns exemplos do que poderemos ver no estabelecimento. Além disso, materiais que geralmente são descartados, como etiquetas e folhetos, não existirão nas unidades Minuto Pão de Açúcar. Outro diferencial será a oferta de produtos, mais frescos e saudáveis.

E, para colocar tudo isso em prática o GPA fechou uma parceira com a Microsoft. O trabalho em conjunto prevê a análise, definição e implementação de novas tecnologias para o aprimoramento da experiência de compra dos clientes, seja nas lojas físicas ou nos e-commerces do GPA.  O acordo será materializado na criação dessas lojas classificadas como “phygitais” — o termo vem da união entre “physical” (físico, em português) e “digital”. Elas contemplarão todas as iniciativas e produtos digitais e tecnológicos desenvolvidos pela área de tecnologia da informação do GPA, com o suporte das soluções da desenvolvedora de softwares.