EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O mercado de telefonia móvel dos Estados Unidos deve passar por mudanças grandes num futuro próximo. Isso porque o Departamento de Justiça do país aprovou uma megafusão entre operadoras, que unirá a T-Mobile e a Sprint em uma só empresa, em um acordo que envolveu US$ 26 bilhões.

O negócio ficou mais de um ano parado pelo temor de que o negócio prejudicaria a competitividade no setor de telecomunicações no país, já que as quatro principais operadoras passariam a ser apenas três. Por este motivo, alguns requisitos precisaram ser atendidos para que a transação recebesse o aval estatal.

publicidade

É aí que entra a Dish Network, empresa cuja especialidade é seu serviço de TV por satélite. Os EUA gostariam de manter quatro grandes empresas em pé de competição na região, e a fusão entre T-Mobile e Sprint só foi liberada quando a Dish decidiu ocupar essa posição de quarta operadora da região.

Com isso, a Dish vai pagar US$ 5 bilhões por vários bens da Sprint e sua subsidiária Virgin Mobile, além de parte do espectro de radiofrequência que pertence à Sprint. Além disso, a T-Mobile também precisará disponibilizar 20 mil antenas de telefonia e centenas de lojas para a Dish, que também poderá usar a rede da T-Mobile por sete anos enquanto prepara sua própria infraestrutura.

Makan Delrahim, chefe da divisão antitruste do Departamento de Justiça dos EUA, explicou que, sem essas medidas, o negócio feriria significativamente a competição.

publicidade