EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Diferentemente dos tecidos já existentes que incorporam aromas de óleos essenciais de aromaterapia, a equipe de engenheiros da Universidade do Minho, de Portugal, desenvolveu uma roupa produzida com tecido inteligente a base de algodão modificado que une duas estratégias: enquanto a pessoa transpira, o tecido libera o aroma de citronela, purificando o ar. 

No processo, os cientistas utilizaram uma proteína encontrada no nariz dos porcos para ligar as moléculas de cheiro. Eles também anexaram o que é conhecido como módulo de ligação de carboidratos, que se une ao algodão. O segundo método testado envolveu lipossomas semelhantes à gordura para ligar o aroma agradável no tecido.

publicidade

Já o aroma de citronela é liberado quando entra em contato com a solução ácida do suor. O tecido tratado com proteína do nariz de porco libera uma “explosão rápida de cheiro”, enquanto com lipossomas, a liberação é mais lenta e controlada.

Segundo o artigo dos engenheiros, ambas as estratégias revelaram alto potencial, sendo os têxteis que que incorporam fragrâncias uma solução eficaz para desodorização de roupas.

Como bônus, a citronela também é um popular repelente de insetos. 

Fonte: CNET

publicidade