A sonda indiana Chandrayaan-2 entrou em órbita lunar na última terça-feira (20), cerca de um mês após seu lançamento, em 22 de julho. E agora a Organização de Pesquisas Espaciais da Índia (ISRO), que dirige a missão, divulgou a primeira imagem espacial da Lua feita pela espaçonave.

Ela foi feita a cerca de 2.650 quilômetros acima da superfície lunar na quarta-feira (21). A fotografia mostra parte do lado oculto da Lua, que não é visível da Terra, incluindo a cratera Apollo e a Mare Orientalis.

publicidade

Mas essa região não é o destino do Chandrayaan-2. O lander (módulo de pouso) e o rover (veículo não tripulado) em breve se separarão do módulo orbital e irão em direção a um local mais próximo ao pólo sul da Lua, com pouso programado para 6 de setembro.

O ISRO escolheu esse destino com base nas descobertas da missão anterior, que carregava um instrumento que detectou gelo em crateras permanentemente à sombra perto do pólo sul lunar. Por isso a ISRO desenvolveu uma segunda missão, adicionando um componente terrestre (o lander) para validar a descoberta.

<h2>Feito histórico</h2>

Se a sonda pousar com segurança, a Índia se tornará o quarto país a completar esse feito, depois da União Soviética, dos EUA e da China. O lander e o rover operariam por um dia lunar, cerca de 15 dias terrestres, mas não foram projetados para resistir às frias noites lunares. 

Via: Space