O C-V2X , uma tecnologia de comunicação que usa as mesmas redes 5G dos smartphones, permitirá que os veículos autônomos se comuniquem uns com os outros e também com sinais de trânsito e outros equipamentos.

Os veículos autônomos poderão não apenas transmitir dados de localização, velocidade e direção – como já fazem alguns automóveis com a rede 4G -, mas poderão também negociar turnos de passagem em sinais de “Pare” ou troca de pistas. Ao conversar com sinais de trânsito, o veículo poderá sincronizar uma viagem com luzes verdes de semáforos sem qualquer intervenção humana.

publicidade

Inicialmente, a tecnologia deve ser utilizada em carros convencionais, porém, no futuro, tornará os veículos autônomos mais inteligentes e independentes dos motoristas humanos. “O C-V2X vai desbloquear todo o potencial da tecnologia de auto-condução, adicionando um novo sentido”, disse Maxime Flament, diretor de tecnologia da 5G Automotive Association.

O 5GAA, um consórcio que apoia o C-V2X, teve oito membros fundadores quando começou em 2017. Agora, ele conta com 120 membros , disse Flament, incluindo grandes players que abrangem várias indústrias. Montadoras como Audi, BMW, Daimler, Ford , GM, Honda , Hyundai , Nissan , Volkswagen e Volvo são membros.

O C-V2X já funciona nas redes 4G atuais, mas uma atualização em 2020 permitirá habilidades mais complexas, como “negociação” entre carros em uma via. O 5G, portanto, permite isso ao fornecer resposta rápida devido à baixa latência.

O 5G também pode transferir mais dados do que o 4G, permitindo que os carros compartilhem dados do sensor, como entrada de câmeras de vídeo e radares. “Se você quiser ultrapassar um grande caminhão, você apreciaria alguns dados do sensor na frente do caminhão”, disse Puetzschler.

Governo e empresas

Os defensores da C-V2X devem convencer as empresas e os reguladores, um processo que leva tempo. Empresas de carros autônomos, como a Waymo, da Alphabet, Cruise, da General Motors e a Tesla ainda estão céticos e ausentes da lista 5GAA.

Enquanto isso, a Comissão Federal de Comunicações (FCC) está revisando opiniões que poderiam dar espaço para o C-V2X. Os reguladores europeus também disseram estar interessados em ver como essa tecnologia se desenvolve.

Uma tecnologia similar ao C-V2X chamada DSRC, que funciona como canal de comunicação sem fio unidirecional de curto alcance a médio alcance, está na luta pela aprovação também. A Toyota, que continua sendo uma fã da DSRC, “parou” seu plano de construir carros com o recurso por medo do espectro necessário não ser preservado.

Kim, do IHS Markit, disse que a batalha do DSRC está perdida. Mais empresas estão investindo em C-V2X e o setor de telecomunicações tem uma influência de lobby formidável. No ano passado, não estava claro se o C-V2X prevaleceria sobre o DSRC, disse Kim. “Agora, é muito claro.”

Planos da Ford

Em 2022, os veículos da Ford receberão o C-V2X , tornando a montadora um dos defensores mais entusiastas do padrão. Após um investimento pesado da DSRC, a Ford concluiu que o C-V2X é mais rápido, mais confiável e mais barato, de acordo com Jovan Zagajac, gerente da equipe de produtos e plataforma de veículos conectados da Ford. “O C-V2X ajudará a liberar todo o potencial da tecnologia autônoma”.

Via: CNET