Ao longo dos anos, o popular jogo Minecraft mudou bastante a sua cara. Em 2014, ele foi adquirido junto da Mojang pela Microsoft, que o adquiriu por US$ 2,5 bilhões. O game também deixou de ser somente um aplicativo para computador e foi disponibilizado em muitas outras plataformas. No entanto, isso não dá a liberdade para que outras pessoas criem seus clones do game, na visão da companhia.

O Minecraft Classic, por exemplo, está disponível em um site, permitindo que você jogue o sucesso original da Mojang diretamente de qualquer navegador. Um programador autodidata de Taiwan até tentou fazer algo parecido, mas foi rapidamente podado. Ian Huang estava desenvolvendo o MC.JS, um projeto que procurava levar o Minecraft para a web usando Javascript, quando se deparou com uma ordem de remoção da Microsoft.

publicidade

Reprodução

“Ter que abrir um aplicativo para jogar é, às vezes, cansativo demais. Portanto, achei interessante implementar de alguma forma o Minecraft com Javascript, essencialmente trazendo o jogo para a web”, explica Huang em uma página – agora excluída – do GitHub, onde ele hospedou seu projeto.  

Em notificação com base na DMCA (lei de direitos autorais dos Estados Unidos), a AppDetex, empresa especializada em proteção de marcas e combate à pirataria, aconselhou o GitHub a excluir o MC.JS de sua plataforma. “O software que está sendo distribuído no site relatado viola direitos ao fornecer aos usuários um aplicativo que pretende agir como uma cópia do Minecraft com Javascript, contornando, assim, os servidores oficiais”, diz o aviso.

Como resultado da denúncia, o Github retirou do ar o projeto do programador de Taiwan. O arquivo também estaria sendo divulgado com imagens e texturas protegidas por direitos autorais do Minecraft, sem autorização da Microsoft. 

Fonte: TorrentFreak