EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Pesquisadores da Escola Politécnica Federal de Zurich (ETH Zurich), na Suíça, demonstraram um novo tipo de bateria que poderá ser usada em dispositivos como eletrônicos vestíveis e smartphones dobráveis. Sua principal característica é a flexibilidade: ela pode ser dobrada, esticada e torcida sem deixar de funcionar, e sem prejudicar suas características elétricas.

Ela é tecnicamente uma bateria de lítio-íon, como as atuais, mas construída de forma diferente: ela é feita com um “sanduíche” de duas camadas de polímero flexível impregnado com carbono, que servem como ânodo (polo negativo) e cátodo (polo positivo), com uma camada de microscópica de flocos de prata entre eles que garantem o fluxo de corrente. Tais flocos se sobrepõem como “telhas” de modo que não percam contato entre si, mesmo se a bateria for deformada.

publicidade

Segundo Markus Niederberger, Professor de Materiais Multifuncionais na ETH Zurich e líder da equipe, a nova bateria tem uma outra vantagem: um eletrólito à base de água, que não é inflamável. Incêndios em baterias são uma grande preocupação na indústria, já que podem colocar em risco a vida dos usuários.

Entretanto, ainda teremos de esperar um pouco para ver este novo tipo de bateria em aplicações comerciais. Para que ela entre em produção ainda será necessário fazer algumas melhorias, entre elas aumentar a quantidade de eletrólito que ela comporta, e consequentemente a capacidade, e encontrar novos métodos para “selar” as camadas na produção em escala, para evitar vazamentos.

Fonte: ETH Zurich

publicidade