EnglishPortugueseSpanish

Neste sábado (12), milhares de romeiros devem visitar o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP). Fazer promessas e agradecer a pedidos atendidos é uma atividade comum para aqueles que frequentam o local. Há, entretanto, os que, por algum motivo, não podem se deslocar até lá.

Para eles, a Basílica Nacional oferece a vela virtual. Quase 3,5 milhões delas já foram acesas. “A Igreja precisa estar presente no mundo virtual porque as pessoas estão lá também”, diz o padre Luiz Camilo Junior, responsável pela comunicação digital da Basílica. “Muitos vêm ao Santuário, mas é muito maior o número de pessoas que não podem estar aqui”, diz.

publicidade

As velas estão disponíveis no site do Santuário. Os devotos devem preencher informações pessoais e, em seguida, digitar as intenções. Além disso, é possível escolher se o pedido será divulgado ou se deve ser mantido privado. Quando clica em “Acender vela”, aparece uma chama na vela apresentada na página. 

A vela virtual existe há nove anos, desde a inauguração do site do Santuário. Com a evolução tecnológica, a ideia é tornar a experiência mais real: um dos projetos é fazer o fiel riscar um fósforo no site para acender o pavio.

Apesar da popularização crescente do recurso, a vela virtual ainda está longe de substituir a comum. Nos fins de semana, a Basílica recebe até 300 mil fiéis e recolhe, em média, 10 toneladas de cera.

Terço virtual e Bíblia online 

publicidade

Além da vela virtual, o site tem o terço virtual, que auxilia na contagem das dezenas, e a Bíblia online, com os textos do Antigo e do Novo Testamento. Outro plano do Santuário é criar um chatbot para os devotos que utilizam a vela e o terço virtuais.

A equipe da Basílica se preocupa, ainda, com a privacidade dos dados dos visitantes. Isso porque o processo que permite acender a vela está atrelado a informações pessoais, como nome e e-mail, e dados sensíveis, como as intenções dos fiéis. Segundo eles, nunca houve vazamento das informações.