Com um patrimônio estimado em US$ 23,6 bilhões (cerca de R$ 98 bilhões), Elon Musk não é a imagem de uma pessoa sem dinheiro. Mas foi isso que o executivo afirmou em um testemunho juramentado em um processo contra ele movido pelo mergulhador britânico Vernon Unsworth.

Unsworth processou Musk depois que o bilionário o acusou publicamente, e sem provas, de ser um ‘pedófilo’. A briga entre os dois começou durante as tentativas de resgate dos garotos tailandeses presos na caverna de Tham Lang, em julho de 2018.

publicidade

Musk propôs construir um ‘mini submarino’ para ajudar a retirar os garotos. Unsworth, um dos primeiros mergulhadores a se juntar à equipe, criticou a oferta como ‘ineficaz’ e um ‘golpe de publicidade’, o que levou à acusação feita por Musk via Twitter. Mais tarde o executivo pediu desculpas publicamente e apagou o tweet.

O mergulhador que afirma ainda que Musk orquestrou uma campanha de difamação ‘maliciosa, falsa e anônima’ com tentativas de plantar acusações contra ele em tablóides da Austrália e Reino Unido.

Durante o processo os advogados de Unsworth questionaram Musk sobre seu patrimônio, ao que o executivo respondeu sob juramento que tem ‘pouco dinheiro’ e ‘nenhuma liquidez financeira’, ou seja, poucos bens que possam ser rapidamente transformados em dinheiro, já que a maior parte de seu patrimônio está investido em suas empresas.

As ações de Musk na SpaceX valem US$ 14,6 bilhões (cerca de R$ 60,5 bilhões), e sua parte na Tesla é avaliada em US$ 8,8 bilhões (aproximadamente R$ 36,5 bilhões). Unsworth busca compensação de ‘pelo menos’ US$ 75.000.

Fonte: Business Insider